Werther Santana/Estadão
Werther Santana/Estadão

Bicampeã olímpica, Jaqueline volta às quadras pelo time de Barueri

Ponteira fez sua estreia sob o comando de José Roberto Guimarães na derrota para o Vôlei Nestlé, nesta terça-feira

Paulo Favero, O Estado de S.Paulo

17 Outubro 2017 | 21h09

A ponteira Jaqueline está de volta às quadras. A jogadora acertou com o Hinode Barueri, time comandado pelo técnico José Roberto Guimarães, e fez sua estreia nesta terça-feira, na derrota para o Vôlei Nestlé, justamente a repetição da final do Campeonato Paulista. O time de Osasco levou a melhor por 3 sets a 1 (25/17, 23/25, 25/20 e 25/17).

+ Cubano sonha em defender a seleção brasileira masculina de vôlei

"As duas cidades são próximas e eu já fui técnico em Osasco, fui campeão, sei que lá tem uma tradição enorme no vôlei. Nós estamos construindo um time em Barueri, é um projeto que está saindo do papel e esse processo de aprendizagem tem sido bastante satisfatório", afirmou o técnico José Roberto Guimarães, do Hinode Barueri.

Aos 33 anos, Jaque estava sem equipe desde sua saída do Minas Tênis Clube no final da última temporada. Ela vinha treinando em Barueri para manter a forma física e acabou acertando contrato. Além dela, o time pode trazer ainda outra bicampeã olímpica: a central Thaísa, que vem treinando com o elenco do Hinode, mas ainda não acertou contrato.

Com Jaque, o técnico Zé Roberto, que também comanda a seleção brasileira feminina, poderá contar com uma atleta experiente e vitoriosa. Ela já ganhou cinco edições da Superliga por diferentes equipes, quatro vezes o Campeonato Sul-Americano de Clubes e uma vez o Mundial de Clubes.

Mas foi na seleção brasileira feminina que a atleta teve seu grande momento na carreira, com o bicampeonato olímpico, em Pequim-2008 e Londres-2012. Foi na Inglaterra, inclusive, que teve uma atuação grandiosa na decisão diante dos Estados Unidos, que eram os favoritos ao ouro. Jaque marcou 18 pontos na decisão.

"Eu fico ali no banco querendo ajudar, mas tenho de ir com calma. Acho que essa equipe pode ir muito além e temos tudo para sonhar grande na Superliga", disse Jaque.

Além dela, o Hinode Barueri também oficializou a contratação da levantadora Francine Tomazoni, a Fran, que estava no Rio do Sul – o time desistiu de participar da Superliga neste ano e deu lugar ao Renata/Valinhos Country. A jogadora chega para reforçar o time, assim como a oposta polonesa Kasia Skowronska-Dolata.

O Hinode Barueri acabou de completar um ano de vida e já tem no currículo três finais, com vitórias na Taça Prata e na Superliga B, que garantiu a vaga para o time na elite. Depois fez a final do Paulista, deixando equipes mais tradicionais pelo caminho, como o Pinheiros. Agora, com Jaque, Fran, Skowronska e possivelmente Thaísa, começa a sonhar alto na temporada.

“Time que contrata campeãs olímpicas tem de pensar em algo mais. Claro que não podemos achar que já ganhamos por isso, mas o objetivo é ter um bom time para a temporada”, disse Alessandro Rodrigues, diretor de Marketing da Hinode.

Mais conteúdo sobre:
José Roberto Guimarães Jaqueline

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.