Max Montecinos/CSV/Divulgação
Max Montecinos/CSV/Divulgação

Brasil supera o Chile com facilidade e chega à final do Sul-Americano de Vôlei

Seleção de Renan Dal Zotto vence donos da casa e aguarda vencedor do confronto entre Argentina e Venezuela

Estadão Conteúdo

10 Agosto 2017 | 21h04

A seleção brasileira masculina de vôlei ignorou nesta quinta-feira a pressão da torcida local e avançou à decisão do Sul-Americano ao superar o Chile por 3 sets a 0 - com parciais de 25/20, 25/12 e 25/14 -, em jogo disputado no Centro Nacional de Treinamento Olímpico, em Santiago.

O adversário da final, que será realizada nesta sexta-feira, às 21h30 (de Brasília), sairá do vencedor da outra semifinal, que ocorre ainda nesta quinta entre Argentina e Venezuela.

Com o tranquilo triunfo sobre o Chile, o time do técnico Renan Dal Zotto pode manter a hegemonia brasileira no Campeonato Sul-Americano: a equipe nacional conquistou 30 das 31 edições já realizadas na competição e não venceu apenas em 1964, quando não participou do torneio.

Mas se a expectativa era de um jogo tranquilo nesta quinta-feira, o Chile endureceu no início do primeiro set mesmo com a seleção brasileira entrando em quadra com aquela que pode ser considerada sua força máxima: o levantador Bruninho, o oposto Wallace, os centrais Lucão e Maurício Souza, os ponteiros Lucarelli e Maurício Borges e o líbero Tiago Brendle.

O set, assim, chegou a ficar empatado por 19 a 19, quando o Brasil diminuiu os erros, assumiu o controle e não deu mais qualquer abertura ao Chile nas parciais seguintes. Com extrema tranquilidade, a seleção alcançou à decisão.

A equipe, aliás, não perdeu um único set até chegar à final. Antes do triunfo desta quinta-feira, o Brasil havia vencido a Colômbia, o Paraguai e a Venezuela com extrema tranquilidade, todos por 3 a 0, pela fase de grupos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.