Divulgação/CBV
Divulgação/CBV

Mesmo com novatos, Renan promete buscar máximo de vitórias na Liga Mundial

Treinador não esconde a ansiedade para seu primeiro compromisso no comando

Marcio Dolzan, O Estado de S.Paulo

26 Maio 2017 | 15h42

Prestes a viajar para seu primeiro compromisso como técnico da seleção masculina de vôlei, Renan Dal Zotto não esconde que está ansioso. Na próxima sexta-feira, o Brasil estreará na Liga Mundial de Vôlei diante da Polônia, na Itália, e Renan quer aproveitar a primeira fase da competição para dar rodagem a novos atletas.

O treinador disse que já pensa muito na estreia. "Penso, penso. Falo muito com minha esposa que quando eu vim pra cá (referia-se ao centro de treinamento da seleção), pra Saquarema, eu entrava em Saquarema para acompanhar, assistir, ver, dar meus pitacos, meus palpites furados pro Bernardo (Rezende, ex-treinador da seleção masculina), pro Zé (Roberto Guimarães, treinador da seleção feminina). Você entrar lá (como treinador) já foi uma experiência muito legal. Aí depois começaram a chegar os garotos, e foi tudo muito bacana. Fui me aclimatando. Hoje estou bem, mas é sempre uma experiência nova", considerou, nesta sexta-feira.

Mesmo com o time já garantido na fase decisiva, que será disputada em julho, na Arena da Baixada, em Curitiba, Renan promete um time jogando pra valer nas três semanas da etapa classificatória, na Itália, na Bulgária e na Argentina.

"Nós queremos chegar lá e ter resultado. Não posso chegar aqui e dizer que o resultado não importa. Mesmo treinando pouco, com quatro garotos jovens, estamos indo pra lá para tentar vencer a maior quantidade de jogos possíveis", afirmou Renan.

"O Brasil não sabe ir para uma competição só para participar ou só competir. A gente vai pra lá tentar vencer a maior quantidade de jogos possíveis. Qualquer competição que o Brasil entra, seja com uma equipe titular ou uma mais jovem, ela tem a responsabilidade, porque é tida e percebida por todo mundo como uma das candidatas. E é atual campeã olímpica, então todo mundo vem pra tentar realmente vencer o Brasil", ponderou o técnico.

Apesar disso, Renan quer aproveitar a primeira fase da Liga Mundial para realizar testes. "Nesta viagem a gente deve começar com o Tiago Brendle como líbero, o Bruno, o Evandro, o Lucarelli e aí ainda estou vendo outro ponteiro. E Lucão e Maurício Souza. Isso tudo para o primeiro jogo. A minha ideia é justamente estar levando Renan, Otávio, Murilo, Rodriguinho, pra fazer com que eles joguem. Quero que eles participem efetivamente do jogo, é importante pra eles", revelou Renan.

As declarações do técnico foram dadas após a apresentação do novo uniforme das seleções masculina e feminina, em evento realizado na Praça Mauá, no Centro do Rio. A apresentação contou com um jogo de vôlei com jogadores das seleções masculina e feminina, que montaram times mistos para um set de 15 pontos. A partir desde ano, o material esportivo será fornecido pela Asics.

Mais conteúdo sobre:
Vôlei vôlei Renan Dal Zotto

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.