Vôlei: Mundial da Argentina ameaçado

O mexicano Rubén Acosta, presidente da Federação Internacional de Vôlei, advertiu que a Argentina corre o risco de perder o Mundial Masculino, de 29 de setembro a 13 de outubro, se não forem cumpridas as exigências da FIVB. A primeira ameaçada é Córdoba: se o ginásio da cidade não estiver pronto até julho, não será mais sede do grupo E (com Brasil, Venezuela, Egito e Estados Unidos). "Córdoba é a maior incógnita que temos", disse. Córdoba receberia também jogos de oitavas-de-final, quartas e semifinais. "Entendemos os problemas da Argentina e, a princípio, manteremos o campeonato. Mas esperamos que os problemas detectados pela comissão sejam resolvidos." Leia mais no Jornal da Tarde

Agencia Estado,

26 Março 2002 | 10h41

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.