Esportes

esportes

Avião que levava equipe da Chapecoense cai na Colômbia

Equipe catarinense faria a final da Copa sul-americana nesta quarta-feira, contra o Atlético Nacional

A polícia de Antioquia, departamento onde caiu o avião que levava a Chapecoense para a final da Copa Sul-Americana, deu por encerradas as buscas na região onde se encontram os destroços da aeronave. 71 corpos foram encontrados, enquanto apenas seis pessoas sobreviveram ao acidente. Detalhes

ACOMPANHE AO VIVO

Atualizar
  • 19h20

    29/11/2016

    Encerramos aqui a transmissão do trágico acidente com o avião que levava a delegação da Chapecoense para a Colômbia. Obrigado por acompanhar o nosso trabalho e continue se informando sobre esse e todos os outros assuntos no Estadão

    #ForçaChape

  • 19h15

    29/11/2016

    Silêncio da cidade de Chapecó reflete desânimo após queda de avião. Detalhes

    AFP

  • 19h02

    29/11/2016

  • 18h57

    29/11/2016

    CHAPECÓ - "O dia de hoje é o pior da minha vida. Perder o filho deste jeito. Ele fazia o que ele mais amava, que era o jornalismo. Sempre foi um jornalista fiel às notícias. Não é porque sou pai dele não. O que me resta é trazer o corpo dele de volta", disse Luis Carlos Agnolin, pai de Renan Agnolin, antes de embarcar para Colômbia. (Flavia Werlang - Especial para O Estado)

  • 18h53

    29/11/2016

  • 18h40

    29/11/2016

    Carlos Iván Márquez, diretor da Unidade Nacional para a Gestão de Risco de Desastres disse que 77 pessoas estavam no avião que desembarcaria em Medellín e não 81, como havia sido divulgado anteriormente. As quatro pessoas que não embarcaram são Luciano Buligon, Plínio Nes Filho, Gelson Merisio e Iván Carlos Agnoletto. (Andrés Velázquez - correspondente)

  • 18h31

    29/11/2016

  • 18h30

    29/11/2016

    De acordo com as autoridades locais, as buscas pelos corpos do acidente aéreo foram encerradas. Foram seis sobreviventes e 71 mortos. As informações foram passadas por Carlos Iván Márquez, diretor geral da unidade de resgate local.

  • 18h27

    29/11/2016

    O piloto da companhia aérea LaMia que dirigia o avião com a equipe da Chapecoense era o boliviano Miguel Quiroga. Era apaixonado por aviação, mas há três anos decidiu começar a investir em outras áreas: construiu uma casa grande próximo à vila militar de Epitaciolândia, município acriano, fronteira com a cidade boliviana de Cobija. Ela era casado com a filha de um empresário e ex-senador pelo departamento de Pando, na Bolívia. Tinha três filhas. Era uma pessoa muito comunicativa e se mostrava receoso a respeito da instabilidade política da Bolívia, o que justificava o planejamento de investir no lado brasileiro. (Itaan Arruda - Especial para O Estado)

    Reprodução

  • 18h01

    29/11/2016

    Modelo do avião que caiu já se envolveu em sete acidentes; relembre

    Reuters

  • 17h40

    29/11/2016

    Caixas-pretas do avião que caiu já foram encontradas pela Aeronáutica Civil da Colômbia.

    Reprodução/Twitter

  • 17h26

    29/11/2016

    Investigação inicial mostra que corpos e destroços não têm sinal de combustível. Detalhes

    Raul Arboleda/AFP

  • 17h10

    29/11/2016

    72 corpos já foram resgatados após o acidente aéreo nos arredores de Medellín. 70% deles estava na fuselagem e 30% deles estava espalhado pelo terreno, onde estavam os seis sobreviventes. Os corpos recuperados estão sendo levados para a base da Força Aérea em Medellín, antes de serem levados ao Instituto Médico Legal da região.

  • 17h01

    29/11/2016

    O ministro de Transporte da Colômbia, Jorge Eduardo Rojas, afirmou que as caixas-pretas do avião, essenciais para saber o motivo do acidente, foram encontradas. 

  • 16h45

    29/11/2016

    "É difícil definir um cara tão boa praça e tão disponível para simplesmente deixar as pessoas contentes com sua presença" disse o jornalista Bernardo Bercht, colega de Laion Espíndula, uma das vítimas da tragédia na Colômbia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.