As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Cesc, o xodó da rainha

Carles Martí (Espanha) e José Eduardo Carvalho (Brasil)

22 de fevereiro de 2013 | 03h30

Edu: Não dou sorte com Cesc Fàbregas. Sempre acho que ele é um corpo estranho nesse Barça. O time joga numa frequência e ele em outra. Até o Busquets, que só sabe fazer uma ou duas coisinhas, cumpre razoavelmente bem a função, porque foi escalado para fazer só aquilo com sua cota de neurônios. Mas o Cesc, que precisa criar e dinamizar, francamente. Descontando as proporções, equivale ao Arbeloa na Seleção da Espanha – o time joga com um a menos. Na derrota para o Milan aconteceu de novo.

Carles:  Tu flipas!!! Do Busquets a gente fala num outro dia… Não vi o jogo inteiro, mas me proponho a fazer picadinho de você argumentando a favor de Cesc. Acontece que ele está jogando absolutamente deslocado, coisa que no Barça não é desculpa, mas mesmo assim rende mais do que 80% dos jogadores de primeiro nível.

Edu: Nível é? Bom, vai ver que é o que eu disse no início: dou azar. Nunca fui testemunha disso.

Carles: Então precisa ver mais jogos do Barça (da “roja” e tapes do Arsenal). Repito, ele chegou tarde no Barça, com o time posicionado e tiveram que encontrar um lugar para ele. Tem uma coisa que, sim, é verdade: ele versátil, mas nem tanto quanto pensam, e ele mesmo não tem interesse em desfazer esse mal entendido, prefere jogar onde for a ficar fora do time.

Edu: Ah bom, começamos a nos entender.

Carles: Lembre-se que começou como volante, ou algo parecido, e hoje joga de ‘delantero centro’.

Edu: ‘Delantero centro’ onde? ‘Delantero centro’ do campo? Tudo o que ele consegue é atrapalhar as triangulações Xavi, Iniesta, Messi. Quando a bola passa por ele – e aí viraria quadrangulação – acaba a jogada. Não tem ritmo, o toque é sem precisão, erra passes óbvios…

Carles: Tem certeza que está vendo o 4 do Barça, o jogador que mais dá assistências ao Messi? E sobre a comparação com o Arbeloa prometo: fica entre nós, pelo seu prestígio.

Edu: Fiz a ressalva, mas você ignorou, sobre o Arbeloa: ‘descontando todas as proporções’.

Carles: É que é absolutamente desproporcional, inconcebível, não devem ocupar nem mesmo a mesma frase.

Edu: Ocupam o mesmo time, o campeão do mundo e europeu.

Carles: Bom, o Arbeloa, na condição de compadre do Marquês dos Nabos, e sir Francesc Fábregas por ser um dos grandes do futebol europeu. Se a discussão vai ser o Alvarito, vou dormir agora. Combinamos de falar sério.

Edu: Não, claro. Alvarito é unimidade. Cesc estou vendo que não é. Nem o Guardiola tinha certeza de nada sobre o Cesc, tanto que ele esquentou muito banco na primeira etapa depois de ter voltado ao Barça. E se você chamar de novo o Cesc de ‘sir’ eu é que vou dormir.

Carles: Ele entrou a fórceps, sim, mas não por falta de qualidade dele. Foi por excesso de qualidade do time. E joga no sacrifício, absolutamente fora das suas características. E não sou eu que digo, é o Wenger e a rainha, que é gunner desde criancinha e sabe que depois da saída do Fàbregas o time londrino nunca mais foi o mesmo.

Edu: Ah bom, se foi a rainha que falou, então me rendo. Cesc está muito bem avaliado pela monarca.

Carles: Da última vez que critiquei uma rainha aqui, perdemos uma súdita, digo, uma leitora. E não era da corte, que eu saiba. Vou dizer mais, não é exatamente o Cesc que atrapalha as articulações “blaugranas”. Desde os infantis ele é considerado o parceiro ideal e o melhor construtor de jogo para o Messi.

Edu: Opa, espera aí. Se não é o Cesc que atrapalha, quem é? Xavi? Andres? E quero ver a estatística de quem serve mais o Messi: Andrés, Dani Alves, Xavi ou o xodó da rainha.

Carles: Estamos falando de seres ‘terrenais’. O “meu primo” Xavi Hernández e o Magic Iniesta, ‘ni me los toques’. Obviamente que não são eles que atrapalham. Ninguém atrapalha no Barça. Se quiser algum nome, o Rossel, mas até ele anda deixando o jogo fluir.

Edu: Quem diria? Os ‘terrenais’ Boateng, Muntari e Ambrosini puseram o Barça para rezar.

Carles: Una mala noche la tiene cualquiera. Veja isto:  http://www.youtube.com/watch?v=6sRebqUOWY8. De todas as maneiras, posições e circunstancias: http://www.youtube.com/watch?v=usx8ufBOe0Q

Edu: De 150 passes, o cara acerta 15 e vira um vídeo. Igualzinho ao que os empresários de porta de treino fazem com os carinhas daqui para vender na Europa.

Carles: Sabia… apelou. Até amanhã.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.