As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Diego Costa, ‘la bestia’, mais perto da Roja

Carles Martí (Espanha) e José Eduardo Carvalho (Brasil)

25 de setembro de 2013 | 07h14

Edu: Tenho visto alguns jogos do Diego Costa e não tenho mais dúvidas: nenhum centroavante brasileiro está merecendo mais uma convocação do que ele. Como vai o movimento por aí, meio na surdina, para colocá-lo na Roja?

Carles: Shhhhh! Fale baixo. Se a comissão técnica do Brasil não ouvir, ainda pode ser que ele jogue pela Roja, o Del Bosque já andou conversando com ele, que já tem a nacionalidade e disse que se não der na Seleção Brasileira, estaria encantado de jogar com a Espanhola. O que eu posso dizer para vocês não chamarem ele, que ele é muito europeu, não sabe driblar, não vai dar certo na Canarinho. Ou melhor, muito argentino, cria do Simeone.

Edu: Ah, dá sim, claro que dá certo. Felipão é meio ‘space’, não deve estar acompanhando, mas Diego é jogador do Jorge Mendes, que é ligado ao técnico brasileiro, ou seja, pode surgir por aí alguma novidade. Felipão é daqueles treinadores que se comprometem afetivamente com os jogadores que entram no seu esquema, por isso tem um trato com Fred e Jô, que ajudaram muito na Confecup. Talvez isso seja bom para a Roja. Só que, do jeito que Diego anda jogando, o Marquês precisa correr. O cara já é artilheiro da Liga junto com Messi e ontem deu mais uma vitória ao Atlético, marcando dois bons gols no Calderón. Foram sete gols em seis jogos.

Carles: Como eu já comentei em algum outro bate-papo aqui, ele é tão querido por aqui que os preconceituosos jornalistas até perdoaram as indisciplinas dele. Só que, nesta temporada, parece que está todo mundo tão satisfeito, inclusive ele mesmo, que seu comportamento mudou e nem mais essa desvantagem ele tem. Simeone é muito Simeone. O time dele joga com a intensidade de um Boca ou de um Racing de Avellaneda. O meio de campo ganha na base da energia, de sufocar o adversário. E o Diego responde, se mexe por toda a faixa de 3/4 de campo do adversário. É um touro, vive roubando a carteira dos zagueiros e ainda tem tempo para dar assistências e finalizar com muita categoria. Eu quero ele no meu time. Espero que a família Scolari seja mais fechada que a Del Bosque. Llorente já fez o seu primeiro na Itália, Negredo também faz dos seus, mas eu preferiria ter o Diego na Roja. Se quiser mantem o Villa como reconhecimento e porque está se acostumando com o Costa e, para reserva, Morata.

Edu: Diego é um centroavante que é modelo de intensidade, de apetite por brigar pela bola, em qualquer circunstância, a ponto de esses problemas disciplinares ficarem mesmo em segundo plano. Não temos no Brasil, hoje, ninguém parecido. E ele tem a vantagem de saber fazer uma tabela, abrir uma defesa, sabe usar muito o físico. Imagino um cara como esse, já pilhado por natureza, ainda empurrado pela torcida na Copa. Seria um terremoto. Mas, hoje, na real, acho que a Roja sai na frente, porque Fred, apesar das muitas contusões dos últimos tempos, me parece absoluto no time de Felipão. E Jô é um reserva sossegado, que tem cumprido a obrigação quando entra.

Carles: Mas se você continuar fazendo publicidade, a Roja dança nessa, porque se tenho uma certeza é que nossa audiência é qualificada. Prefiro não arriscar e apelar publicamente ao Marquês que o convoque o quanto antes. Só tem um problema, pelo jeito comedido e civilizado dele, não vai convocar o Diego direto para um jogo de eliminatória, sem um joguinho amistoso antes. Coisas do protocolo da nobreza. Imagino que eles já devem ter conversado sobre isso e Diego Costa deve ter pedido um tempo a Del Bosque, na esperança de ser chamado pelo Felipão.

Edu: O ideal para vocês é que Diego se manifestasse, desse um ultimato ou coisa parecida. Como sempre, Felipão, que normalmente pensa com o fígado, ficaria irritado e já o descartaria para a Copa. Mas, sinceramente, eu prefiro enfrentar Soldado, Negredo e Villa do que Diego Costa. A Comissão Técnica brasileira deveria pensar melhor nisso.

Carles: Ou seja, sua tática é a de, no mínimo, enfraquecer o inimigo? Sem dúvida Diego Costa é melhor que a maioria desses que você citou e do resto, ganha pelo estado de forma. Deve ser o cara da Liga com mais vontade, com mais apetite. Sabe o que seria pior, como dizem por aqui… ‘El uno por el otro, la casa sin barrer’. Entendeu? Que no fim o menino fique sem Copa.

Edu: Seria uma judiação, uma injustiça. Se for assim, prefiro que ele jogue por aí, é o tipo de atacante que só por seu estilo já é atração garantida. Merecemos vê-lo de algum jeito na Copa. Como bem definiu ‘El País’ depois do jogo de ontem: “Una bestia dentro y fuera del área”.

Carles: E sábado tem derby madrileño, se ele voltar a arrebentar contra o mediático Madrid, aí nem o Felipão ficará alheio à fase da ‘bestia’.

 

 

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: