As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

As pistas de Tite

Técnico deu na lista para os jogos contra Rússia e Alemanha dicas importantes sobre o grupo final da Copa

Almir Leite

12 Março 2018 | 11h41

Tite deu pistas importantes na convocação para os amistosos contra Rússia e Alemanha. Chamou 25 jogadores, em vez de 23, mesmo sabendo que não vai utilizar todos eles, pois quer observar jogadores não só nos jogos e treinos, mas também o comportamento dentro do grupo.

Era pule de dez a convocação de Talisca, cujo nome inclusive passou semanas escrito na lousa que mantém em  seu escritório na sede da CBF, e de Willian José, recuperado de contusão e cuja convocação foi possível graças ao adiamento do anúncio dos nomes, que possibilitou uma recuperação consistente.

Também era praticamente certo que Geromel, que vem jogando bem há pelo menos dois anos, teria a oportunidade de mostrar que pode preencher a vaga quer falta na zaga. Mas Tite não deixou de lado Rodrigo Caio, que considera não ter sido suficientemente testado em ocasiões anteriores.

Chama atenção, porém, a ausência de um ritmista. Nem Jadson, nem Diego, nem Rodriguinho, nem Arthur, nem Lucas Lima …

Fred não tem tais características, embora seja bastante versátil. Talisca não tem como forte ditar ritmo de jogo.

Talvez isso explique a declaração de Tite no sentido de que quem não foi convocado não deve perder a esperança, embora a próxima lista seja a final.

Mas é esquisito. Talvez o ritmista apareça nessa lista final. Ou será que Tite abrirá mão dessa opção?

De qualquer maneira, a convocação confirmou Alisson e Ederson como goleiros e deixou Cássio, até então candidato à terceira vaga, vulnerável. Neto pode atropelar na reta final.

Douglas Costa e Taison têm como características a velocidade, principalmente o primeiro.

E, numa lista de 25, que poderia ser de 26, 27, Alex Sandro ficar de fora, com Filipe Luís dentro, parece ter selado o destino do lateral da Juventus.

Ao chamar Willian José, o treinador deu outra dica, que deve agradar aos são-paulinos. É hora de Diego Souza voltar a jogar em sua posição, pois não será a opção de centroavante para a Copa.