As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Curitiba na Copa, claro

Almir Leite

21 de janeiro de 2014 | 19h54

Fim de férias, volta à ativa sofrendo com a falta de ritmo, convivendo com a bagunça da vez no futebol brasileiro e observando os detalhes de mais uma visita de mister Valcke ao Brasil.

Nesta terça, o homem esteve em Curitiba. E falou grosso.

Ameaçou tirar a capital paranaense da Copa, tamanho o atraso das obras da Arena da Baixada.

Falta dinheiro e o Atlético Paranaense, que arrotou grandeza garantindo que bancaria sozinho a reforma do estádio, não sabe o que fazer para concluir os trabalhos.

O gramado não está plantado, as cadeiras não estão colocadas e ainda há muita parede para levantar, entre outros detalhes.

Diante do quadro desolador, Valcke foi taxativo: ou Curitiba res0lve seus problemas até 18 de fevereiro ou está fora.

Falou sério? Claro que não. A tabela da Copa já esta definida, o planejamento das seleções que por lá passarão está praticamente fechado.

Mudar a tabela nesta altura do campeonato por causa de quatro joguinhos de primeira fase iria causar um grande transtorno.

Valcke não cogita tirar Curitiba da Copa.

O que quis com a declaração foi fazer a turma se coçar e concluir o estádio até março.

Para isso, claro, é preciso dinheiro.

Para comprar o material restante e sobretudo contratar gente para tocar os trabalhos.

O cartolão deu a deixa e imediatamente conseguiu o que queria.

O ministro do Esporte, o governador do Paraná, o prefeito de Curitiba… muita gente veio a público dizer que vai se dar  um jeito.

Ou seja, a grana necessária vai aparecer.

De onde virá, ainda não se sabe (ou será que sabemos)!

E Curitiba estará na Copa.

Simples assim.

 

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: