As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Fernando Diniz estreou bem. Mas o São Paulo não foi o do Diniz

Como era de se esperar, ideia de jogo do treinador não apareceu contra o Flamengo. Mas o time foi organizado e se comportou bem defensivamente

Almir Leite

28 de setembro de 2019 | 22h02

O início de Fernando Diniz no São Paulo foi positivo. Claro, o time ainda não tem nada de sua filosofia. Mas demonstrou confiança contra um Flamengo que vem sendo pintado como bicho-papão, em um Maracanã cheio. A confiança foi ingrediente importante para alcançar o empate.

O São Paulo, na estreia de Diniz, procurou tocar a bola, deu um ou outro susto ao tentar sair jogando da defesa, buscou a transição com rapidez.  Mas quase não conseguiu fazer a transição, pois encontrou muita dificuldade para armar o jogo.

Em compensação, o São Paulo se defendeu muito bem, algo que não se vê nos times treinados por Diniz, que ficam muito expostos no setor defensivo.

Ao chegar, Diniz avisou que, quando necessário, se adaptaria às circunstâncias do jogo e colocaria o time mais atrás. Foi o que fez.  Claro que, individualmente, as boas atuações de Arboleda, Bruno Alves e do goleiro Tiago Volpi contribuíram. No entanto, a organização da equipe, principalmente a defensiva, foi um aspecto bastante interessante.

Quem esperava um time bastante ofensivo, se frustrou. Só que não dá para colocar um time totalmente no ataque com apenas um treino.

Fernando Diniz certamente, e muito provavelmente já na próxima partida, vai colocar o time mais à frente. Isso é bastante saudável e, se ele finalmente conseguir um montar um time equilibrado, com solidez defensiva, terá ampla chance de fazer sucesso no São Paulo.

Tendências: