As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Dunga faz opção pela segurança

Almir Leite

25 de maio de 2016 | 14h10

Dunga convocou sete jogadores com idade olímpica para a Copa América. Mas vai optar pela segurança. Em situação desconfortável no comando da seleção e ciente de que um insucesso nos Estados Unidos pode abreviar seu trabalho, que planeja levar até a Copa de 2018, ele vai escalar um time experiente, seguro e mais ou menos entrosado.

Os “olímpicos” basicamente serão observados nos treinos, apesar de o treinador dizer que não existe, no atual grupo, jogador olímpico e não olímpico, e sim jogador de seleção brasileira. Podem entrar em algum jogo, mas somente no amistoso contra o Panamá e, depois disso, em caso de emergência.

Dunga esboça um time com Alisson; Daniel Alves (se não for cortado daqui a algumas horas), Gil, Miranda e Filipe Luís; Elias, Lucas Lima e Phillipe Coutinho; Willian, Jonas e Douglas Costa.

Há algum bem saudável nesse time. É ofensivo. A dúvida é se esse espírito será mantido ou se Coutinho sairá para a entrada, por exemplo, de Luiz Gustavo. Nesse caso, o time se tornaria mais precavido. Mas também pode ser que ventre Renato Augusto, o que dará ofensividade e talvez até mais equilíbrio.

Voltando aos olímpicos, os que têm mais chances de jogar, pelo menos no momento, são Fabinho (se Dani Alves por cortado e Fagner chegar inibido) e Gabriel, caso Jonas não vá bem.  Os outros deverão aproveitar os treinos para ter visibilidade.