As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

E Del Nero não chegou nem no Natal

Almir Leite

03 de dezembro de 2015 | 21h44

Marco Polo Del Nero finalmente piscou. No início da noite deste 3 de dezembro pediu licença da presidência da CBF. As acusações de corrupção e fraude feitas contra ele pela Justiça dos EUA,  baseadas em delações e documentação contundente, e o processo aberto pelo Comitê de Ética da Fifa para investigar se comprou votos para se eleger presidente da CBF minaram suas forças – que já não estavam lá essas coisas.

A surpresa foi ele colocar Marcus Vicente como substituto. No post anterior, o blog disse que as chances do deputado federal eram bastante reduzidas. E eram. Mas como Fernando Sarney não quis pegar o pedido, não restou a Del Nero outra alternativa.

Vamos ver como ficam as coisas na CBF daqui pra frente. A tendência é que Del Nero continue dar as cartas, por trás das cortinas. Mas vai depender do andamento das investigações. Se, por exemplo, ele for punido pelo Conselho de Ética (notem que nem falo da Justiça dos EUA) poderá ser o real fim da linha para ele e sua trupe.