As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Fan fest, a nova dor de cabeça

Almir Leite

17 de fevereiro de 2014 | 10h37

As Fan Fests tornaram-se uma dor de cabeça para as  cidades-sede da Copa.

As prefeituras negam até a morte, mas em ano eleitoral, gastar dinheiro público com festa ligada à Fifa pode custar caro.

Pode resultar em manifestações de rua.

Pior.

Pode custar votos, muitos votos.

Por isso, as cidades buscam alternativas.

Ou seja, quem pague a conta.

Recife não conseguiu até agora, e desistiu das fan fests.

Na verdade, não desistiu.

Está, sim, clamando para ver se encontra empresas que patrocinem o evento.

Faz bem.

Só escorrega ao alegar, como justificativa para tirar o cofre fora,  que a Fifa está ajudando São Paulo e Rio a montar suas fan fests.

Não é assim.

No caso de São Paulo, a prefeitura fez um “chamamento público” – convidou empresas interessadas em bancar as festas.

Em troca, a empresa escolhida – o que ganhe uma espécie de licitação – pode arranjar patrocinadores dos espaços.

Esses patrocinadores podem ser empresas ligadas à Fifa – patrocinadoras da entidade.

Concorrentes estão fora.

Também podem ser empresas de segmentos diferentes daquelas  ligadas à Fifa.

No caso de São Paulo, a ‘vencedora’ será divulgada nos próximos dias.

E vai começar a trabalhar.

Tá aí um bom exemplo da Recife seguir.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.