As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Messi faz muito brasileiro torcer para a Argentina

Prazer de ver um craque, em todos os sentidos da palavra, jogar leva muita gente a trocar de lado. É pena, mas é compreensível

Almir Leite

01 de julho de 2019 | 21h32

Sou de um tempo em que não havia discussão: quando Brasil e Argentina se enfrentavam, brasileiro torcia para sua seleção.

O tempo passou, e isso foi mudando. Muita coisa muda na vida, e no futebol.

Nesta terça-feira, Brasil e Argentina voltam a duelar, desta vez por uma vaga na final da Copa América, competição que, apesar de combalida, é a segunda mais importante para seleções do continente. Atrás, claro, da Copa do Mundo.

E muitos brasileiros vão torcer para a Argentina. Dezenas, milhares de brasileiros.

É estranho. Afinal, trata-se de nosso maior rival, e não apenas no futebol. De um vizinho que está sempre de nariz empinado. Além disso, essa seleção argentina é sofrível, para dizer o mínimo.

Só que a Argentina tem algo que o Brasil não tem: um craque (e não teria nem se o nosso melhor jogador estivesse em campo).

Messi joga o fino da bola. Não é, com a camisa argentina, o mesmo jogador do Barcelona. Ainda assim, dá gosto vê-lo jogar.  É sempre um prazer apreciar sua técnica, objetividade, visão de jogo, dedicação, senso de jogo coletivo…

E é boa gente, sabe se comportar, é simpático com os mortais torcedores.

É alguém por quem vale a pena torcer.

Além disso, o Brasil tem uma seleção sem graça, mal armada, com jogadores que parecem não conseguir arcar com a responsabilidade de vestir a camisa da seleção.

A Argentina também está assim. Talvez até pior.

Mas esse é um problema dos argentinos. Não é ela que irrita, que decepciona, os brasileiros. Isso fica por conta da seleção de Tite.

Por isso muitos desses brasileiros, amantes do bom futebol que são, sem tem para quem torcer por aqui, torcem por Messi. E por tabela, pela Argentina.

Sinal dos tempos.

 

Tendências: