As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Neymar, CBF e a Copa América

Almir Leite

08 de abril de 2016 | 11h48

O embate entre CBF e Barcelona por conta da liberação ou não de Neymar para defender o Brasil na Olimpíada. A discussão passa pela Copa América, uma vez que o time catalão já avisou que, ou o atacante joga uma competição ou outra e a CBF quer tê-lo nas duas.

Nessa queda de braço, cada um usa das armas que tem. O Barcelona – que legalmente tem de liberá-lo para a Copa América, pois é competição da Fifa, e pode retê-lo para a Olimpíada, mas se dispõe a fazer ao contrário – recorre à imprensa. Vira e mexe surgem nas páginas dos jornais catalães versões que interessam ao clube sobre o tema.

A CBF aposta num plano desenvolvido para contar com o jogador nas duas competições de maneira que ele possa ter um período de férias e ainda fazer pré-temporada para chegar inteiro e descansado ao Barça, e também na vontade do craque de participar de ambas as competições – Neymar vive falando isso, embora não venha demonstrando assim tanta empolgação com a seleção.

A última peça foi movida pelo Barça, via o jornal catalão Mundo Deportivo: Neymar jogaria apenas a fase final da Copa América e toda a Olimpíada. Não está claro que fez a sugestão, se o jogador ou a CBF, que teria compromissos comerciais que a obrigam a levar o  craque à Copa América (consultada pelo blog, a entidade negou veementemente essa situação).

Por via das dúvidas, a organização da Copa América já tirou a imagem de Neymar da peças promocionais da competição – como os cartazes de vendas de ingressos.

E, para acabar com as dúvidas, o Barcelona já informou oficialmente à CBF nos próximos dias, talvez até nas próximas horas – que se a entidade quiser mesmo contar com Neymar na Olimpíada, NÃO o terá na Copa América. E fim de papo.