As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Neymar vai fazer um belo gol se trocar a folga pela apresentação à seleção

Jogador foi liberado pelo PSG para retornar ao Brasil, pois está suspenso. Mas tem permissão para só chegar a Teresópolis dia 28

Almir Leite

23 de maio de 2019 | 15h46

Com vários de seus convocados ainda envolvidos com jogos decisivos na Europa, Tite e a comissão técnica da seleção brasileira adotaram o seguinte critério para que se reúnam ao grupo que treina para a Copa América: a apresentação deve ocorrer três dias depois da última partida do jogador por seu clube.

Critério compreensível, pois dá tempo de o jogador viajar ao Brasil, rever familiares e amigos se quiser e descansar um pouco, entre outras possibilidades.

Assim, Phillipe Coutinho e Arthur, por exemplo, chegam na próxima terça-feira, 28 de maio, pois neste sábado o Barcelona decide a Copa do Rei contra o Valencia.

Essa também é a data definida para a apresentação de Daniel Alves, Thiago Silva e Marquinhos, embora o PSG encerre sua temporada nesta sexta-feira, enfrentando o Caen pelo Campeonato Francês que já ganhou faz tempo.

E Neymar? Bem, Neymar está suspenso, mas mesmo assim não havia sido liberado pelo clube para “entrar de férias” antes dos demais companheiros. Assim, só deveria se apresentar a Tite no dia 28.

Mas o PSG mudou de ideia e liberou Neymar. E, de acordo com informações vindas da França, viajou nesta quinta-feira para o Brasil.

Daí, se quiser, pode se apresentar na sexta e começar a treinar.  Será que o fará? Ou chegará à Granja Comary apenas no prazo estipulado, a próxima terça.

Se o fizer, estará apenas cumprindo o combinado.

No entanto, seria um sinal de dedicação, de interesse pela seleção – da qual ainda é o capitão -, que deixasse Mangaratiba, Guarujá, parças e afins de lado e se juntasse a Tite e aos gatos pingados que já estão trabalhando em Teresópolis.

É isso o que se espera de um líder. Que Tite erradamente acha que Neymar é, usando o discutível argumento do líder técnico para fazer dele o capitão.

Até porque, se se apresentar antes do prazo estipulado, Neymar no mínimo proporcionará a Tite a antecipação da conversa que, diz o treinador, ambos terão sobre o soco que o atacante deu em um torcedor do Rennes.

Tendências: