As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Obrigações de um pentacampeão

Almir Leite

26 de março de 2013 | 07h25

Três jogos e nada de vitórias.

Nos últimos dois, mais maus momentos do que bons.

E assim caminha a seleção.

Felipão tem razão quando diz que, no momento, o mais importante é definir os jogadores e encontrar uma forma de o time jogar.

Mas no futebol vitória é tudo.

Dá confiança, tranquilidade. Conquista a torcida.

É fato que ele definiu boa parte do grupo, e do time, para a Copa das Confederações.

Julio Cesar, Daniel Alves, Thiago Silva, David Luiz, Marcfelo, Fernando, Oscar, Fred e Neymar serão titulares,

Dante, Filipe Luis, Jean, Hernanes, Hulk estarão no grupo.

Mas o time precisa ter mais criatividade, saber se impor, sufocar o adversário e não ser sufocado por ele.

Ser respeitado.

A forma como a Rússia foi para cima do Brasil no início do jogo em Londres mostra que o respeito já não é o mesmo.

Está na hora de resgatar o futebol competitivo. Mas acima de tudo, está na hora de resgatar a criatividade, o talento, o futebol bem jogado.

O Brasil precisa vencer. Mas também precisa agradar. Empolgar.

Obrigações de um futebol pentacampeão.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.