As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Suíça coloca os pés do Brasil no chão

Almir Leite

14 de agosto de 2013 | 19h27

É senso comum, ou quase, que nas derrotas é que se aprende.

De fato, o tropeço da seleção brasileira diante da Suíça teve lá sua utilidade.

Mostrou que o Brasil tem um bom time, mas nada mais do que isso.

A maneira como a seleção se comportou na Copa das Confederações, quando conquistou o título de maneira incontestável, empurrado com força pela torcida, pode ter criado em muita gente a ilusão de que Felipão montou uma grande seleção.

Não é bem assim, e neste espaço humildemente fiz alguns alertas sobre isso.

Em reusmo, alertei que para ganhar a Copa do Mundo é preciso muito mais do que o foi apresentado  na Copa das Confederações.

É preciso mais entrosamento, mais criatividade, mas entrega.

Ainda mais quando não se tem craques em abundância.

A derrota na Suíça, no primeiro jogo pós-Confederações, serve para fazer os pés voltarem ao chão.

Usar como desculpa a falta de ritmo por causa da pré-temporada não vale, não cola.

Os suíços, mais do que os brasileiros, também estão encerrando a pré-temporada – embora tenham v0ltando aos treinos alguns dias antes do que vários atletas da seleção de Felipão.

É mais realista admitir que a seleção perdeu para um adversário limitado porque também tem suas limitações.

E que vai ter de ralar muito se quiser mesmo o título em 2014.

Ou alguém acha que num Brasil e Espanha na Copa há alguma possibilidade de se repetir o passeio visto em 30 de junho no Maracanã?

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: