As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Trio de arbitragem do Fla-Flu não “fugiu” para a Índia

Almir Leite

20 Outubro 2016 | 16h57

O Fla-Flu que bagunçou o Campeonato Brasileiro foi disputado em 13 de outubro. Por tudo o que aconteceu e que não precisamos relembrar (até os marcianos sabem), ficou claro que o trio Sandro Meira Ricci, Emerson Carvalho e Marcelo Van Gasse não apitaria mais na competição.

Passaram-se uns dias e surgiu a informação de que eles iriam trabalhar em partidas do Campeonato da Índia. Como havia grande pressão sobre o trio, a ilação foi imediata: arranjaram uns joguinhos para eles apitarem do outro lado do mundo como uma maneira sutil de afastá-los.

Afinal, os três são árbitros de Copa do Mundo, apitaram em 2014 e têm boas chances de ir à Rússia. Dessa maneira, ficaria ruim para a Comissão de Arbitragem detonar, pelo afastamento, aqueles que na teoria são os melhores que o Brasil tem.

Não é verdade.

Ricci, Carvalho e Van Gasse haviam acertado o trabalho no Campeonato da Índia bem antes do Fla-Flu. Tanto que, no dia 4 de outubro, Carvalho comunicou a vários amigos, ao Sindicato dos Árbitros de Futebol do Estado de São Paulo, e também à Federação Paulista de Futebol, onde esteve pessoalmente, sobre a viagem.

No dia 6, os três trabalharam no empate entre Peru e Argentina, por 2 a 2, em Lima, pelas Eliminatórias. E no dia 13 no Fla-Flu. Logo depois, embarcaram para o Oriente, de onde retornam nos próximos dias.

Ou seja, o trio não “fugiu” para a Índia, como muitos insinuaram.

Fato, em toda essa história, é que esse ano Ricci, Carvalho e Van Gasse não apitam mais na Série A. Na Série B, talvez. As chances são até consideráveis neste momento.