Vini Junior fez o gol, mas quem ganhou a Champions para o Real foi Courtois
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Vini Junior fez o gol, mas quem ganhou a Champions para o Real foi Courtois

Atacante brasileiro teve a justa recompensa por sua melhor temporada na carreira, mas belga fez a melhor atuação de um goleiro em uma final da Liga

Almir Leite

28 de maio de 2022 | 19h14

Vinícius Junior coroou a melhor temporada de sua carreira com excelente atuação e o histórico gol do 14º título da Liga dos Campeões do Real Madrid.  Mostrou-se maduro e, sem a má vontade que lhe destinava Zinedine Zidane, deslanchou e tornou-se um dos mais importantes jogadores da equipe. Melhorou até seu ponto ainda fraco, o chute.

No entanto, nacionalismos à parte, não dá para negar que o título na final contra o ótimo time do Liverpool só foi possível por causa de uma belga, o goleiro Courtois.  Ele fez a diferença no Stade de France, com pelo menos cinco defesas de altíssimo nível. Não fosse ele, a taça teria ido para a Inglaterra.

Coisa de melhor goleiro do mundo, o que ele é na atualidade. E não se deve esquecer que nas eliminatórias contra Paris Saint-Germain e Manchester City, Courtois também havia sido decisivo.

Courtois beija a taça que só vai para a galeria do Real graças a ele

A final, se foi econômica em gols, foi bastante disputada. A proposta de jogo do Liverpool, marcando forte desde a saída de bola e procurando jogar sempre no campo do adversário, colocou o Real em apuros. O time de Ancelotti, na etapa inicial, a rigor não tinha saída. Isso porque sua única válvula de escape, Vini Junior, era muito bem marcado por Konaté e Henderson, e às vezes até por um trio, quando Alexander Arnold fazia sua função de lateral.

Na etapa final, o Liverpool continuou bem, criando. Mas o Real passou a procurar jogar. Militão, Casemiro, Tony Kroos e Valverde, que cresceu bastante após um primeiro tempo apagado, foram fundamentais para o time. O detalhe é que nenhum deles vinha bem nesta reta final da temporada. Superação que só quem joga em grande equipe consegue em momento tão importante.!

Vini fez o gol num raro momento em que Konaté não estava colado nele e em que Arnold confirmou ter deficiência até de entendimento sobre o posicionamento defensivo. Isso é problema dele, não do brasileiro, que entra para a história ao fazer o gol do título numa final de Champions.

Mas, repito, que fez a diferença foi Courtois. Graças a ele, milhares de torcedores do Real estão neste momento comemorando na Praça Cibelles.

O taça ficou em boas mãos – como teria ficado nas do Liverpool. Até porque foi levantada por Marcelo, que desta vez não colaborou com o time na decisão, mas recebeu do clube o reconhecimento pela mais de década e meia em que serviu, muito bem, o Real Madrid.