Finlândia reconhece vitória de velocista judeu depois de 75 anos
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Finlândia reconhece vitória de velocista judeu depois de 75 anos

Amanda Romanelli

19 de setembro de 2013 | 17h21

 

A imagem é clara: Abraham Tokazier foi o campeão da prova dos 100 metros rasos que inaugurou o Estádio Olímpico de Helsinque, em 1938. Repare na perna estendida, o peito sobre a linha, na última raia da foto.

Mas, para os registros oficiais, Tokazier, judeu e atleta do clube Maccabi, foi apenas o quarto colocado. Aarre Savolainen acabou como campeão e assim permaneceu, até esta semana.

Na quarta-feira, a Federação Finlandesa de Atletismo pediu desculpas oficialmente pela manipulação do resultado, motivada pelo antissemitismo.  “Toda a manifestação de resultados é chocante e contraria os valores fundamentais do esporte. Apresento as mais sinceras desculpas a todos que sofreram com a injustiça”, diz Veka Harmaakorpi, presidente da entidade, em nota.

O clube Maccabi, principal entidade esportiva judia da Finlândia, nunca desistiu de provar que Tokazier era o verdadeiro campeão. “De início, estamos felizes pela constatação de que os resultados oficiais estão errados. Mas, aparentemente, não vão ser retificados”, disse Ari Bensky, ao jornal Helsingin Sanomat.

De acordo com a Federação, resultados não podem ser modificados. E a definição das posições era dada de acordo com a opinião declarada dos juízes – as fotos da linha de chegada, afirmam, não estavam disponíveis logo após o fim da corrida.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: