Ronaldo e Marilson, dois brasileiros em Berlim
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Ronaldo e Marilson, dois brasileiros em Berlim

Amanda Romanelli

27 de setembro de 2013 | 19h39

Um representa o passado. O outro, o presente do atletismo brasileiro. Ronaldo da Costa e Marilson Gomes dos Santos estão em Berlim (mais exatamente, em frente ao Portão de Brademburgo), onde será disputada, no domingo, a maratona mais rápida do mundo – a largada é às 3h45 (de Brasília).

Ronaldo ganhou projeção nacional ao vencer a São Silvestre em 1994. Quatro anos depois, surpreendeu o mundo do atletismo ao ganhar a Maratona de Berlim e também bater o recorde mundial da prova, com a marca de 2h06min05. A conquista de 15 anos atrás foi lembrada em uma reportagem que escrevi em 20 de setembro, na qual ele contava, muito feliz, que havia sido convidado pela organização da corrida a voltar para capital alemã, onde foi feita uma homenagem a atletas que bateram recordes mundiais em Berlim.

Ronaldo, em pé à direita, está ao lado de outro grande conhecido do público brasileiro, Paul Tergat, pentacampeão da São Silvestre – a série de vitórias do queniano começou justamente em 1995, após a conquista de Ronaldo -, e recordista mundial da maratona entre 2003 e 2007. No centro, de amarelo, ao lado de Tergat, está o etíope Haile Gebrselassie. Apesar de grandes amigos, foi Gebrselassie quem tirou o recorde do queniano em 2007, levando para a maratona um duelo que também teve grandes momentos nas provas de longa distância em pista.

Para a prova que será disputada no domingo, está Marilson Gomes dos Santos na lista dos favoritos à vitória. O brasileiro é o único não africano a desafiar os incríveis fundistas do continente. Marilson, aos 36 anos, corre em Berlim pela primeira vez e tem como meta bater, justamente, a marca obtida por Ronaldo em 1998 – que foi recorde mundial por quase um ano, mas permanece como recorde brasileiro e sul-americano.

Dentre os cinco atletas na foto, um é forte candidato a integrar, no futuro, a imagem mais acima. O queniano Wilson Kipsang (ao lado de Marilson) é dono da segunda melhor marca da história dos 42.195 metros (2h03min42), obtida em 2011 na Maratona de Frankfurt. O atual recordista, Patrick Makau, está lesionado e não corre.

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: