A estranha entrevista de Blatter

Antero Greco

29 de agosto de 2011 | 12h44

Passou meio batida, por causa dos jogos de final de semana, entrevista que Joseph Blatter concedeu ao repórter Jamil Chade e publicada na edição de domingo do Estado. O presidente da Fifa disse, dentre outras coisas, que vê o Maracanã como local ideal para abertura e encerramento da Copa de 2014. Comentou de maneira vaga, como quem não quer nada, não fez dessa preferência uma resolução oficial. Mas jogou a questão no ar.

O que Blatter fala deve ser levado em conta. Afinal, ele é o mandachuva maior da bola e não dá ponto sem nó. Não entendo por que a dúvida em torno do local onde será dado o pontapé inicial do Mundial. Desde o ano passado, Fifa e aliados detonaram o Morumbi, a ponto de tirá-lo da competição seja lá para qual tipo de partida fosse. Ao mesmo tempo, trabalharam por uma arena alternativa, em São Paulo, que vem a ser o futuro estádio do Corinthians.

A Fifa aprovou o projeto paulistano de antemão, sem sequer analisá-lo, e dali em diante não faltaram negociações e concessões para que todas as exigências fossem atendidas. Até o custo do Itaquerão subiu – está em quase 800 milhões ou coisa parecida – sob a alegação de que serão feitas adequações para a festa inaugural. O governo de SP (estadual e municipal) entrou na dança, com concessões generosas, renúncia fiscal e o diabo a quatro. Tudo para não perder a oportunidade de ser anfitrião de evento tão ilustre etc e tal.

Quer dizer, foram armados dois circos – um para tirar o Morumbi da jogada, outro para a construção de novo estádio – e agora vem Blatter insinuar que o Maracanã pode ficar com as duas solenidades?! Nem sou contra e até já disse e escrevi diversas vezes que seria mais sensato (e menos oneroso para o bolso do contribuinte), se isso ocorresse. Abertura é uma chatice mesmo e o mais interessante, no caso de SP, seria receber oitavas, quartas, semifinal.

Mas, diante da possibilidade de ver toda essa encenação não dar em nada, fica a sensação de que a Fifa tira onda da nossa cara. Ou tudo não passa de mais um teatrinho, como insinua gente ligada à diretoria do Corinthians? A abertura será em SP mesmo, só que a Fifa quer ter o gostinho de fazer o anúncio oficial e não deixá-lo para o Comitê Organizador Local. Sei lá qual a verdade, mas no Bom Retiro a gente diria que nos tentam levar pra grupo.

Tem tanta coisa que não dá pra entender mesmo nessa Copa…

Tudo o que sabemos sobre:

Copa do Mundo 2014FifaJoseph Blatter

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.