Atlético-MG mantém a arrancada

Antero Greco

11 de julho de 2015 | 23h13

Se tem um time que dá gosto de ver jogar, é o Atlético. O Galo pisa funda, botou uma quinta e ninguém consegue pará-lo. A vítima mais recente da ascensão foi a Ponte Preta, com a derrota por 2 a 0, na noite deste sábado, em Campinas. O time mineiro enfileirou seis vitórias consecutivas, se desgarrou de novo do Grêmio e garante a liderança isolada, mais uma vez, agora com 29 pontos em 13 rodadas.

Vitória fácil? Não, pois a Ponte deu trabalho, principalmente no primeiro tempo, quando o jogo foi aberto e com bom ritmo. Cajá, na despedida, incomodou, assim como Biro-Biro. O Atlético não se intimidou, manteve o estilo habitual, cadenciou e abriu o marcador com Thiago Ribeiro aos 27 minutos. Com isso, aumentou a pressão pra cima da Macaca.

No segundo, a Ponte voltou a apertar, teve uma importante jogada de ataque erradamente anulada por impedimento e de novo caiu num contragolpe preciso do Atlético, em que Giovanni Augusto completou para o gol.  Aí já eram 42 minutos e nem dava para esboçar qualquer reação. Amargou o quarto jogo seguido sem ganhar.

O notável no Atlético é a manutenção da toada, mesmo quando são feitas alterações. Durante o jogo, Levir Culpi tirou Maicosuel e Thiago Ribeiro para colocar Carlos e Luan sem que alterasse o desempenho pra cima. Josué entrou no finalzinho na vaga de Giovanni Augusto.

O Atlético embalou, e quando isso acontece é difícil de ser parado. Só não se pode dizer que desgarra dos demais porque tem o Grêmio a lhe fazer sombra, com 26 pontos, enquanto Flu (24) e Corinthians e Sport, com 23 cada, jogam neste domingo. Mas é, no momento, um candidato ao título e o concorrente a ser batido.