Bom o retorno de Falcão no Internacional

Antero Greco

17 de abril de 2011 | 00h39

Paulo Roberto Falcão retomou bem a carreira de treinador, interrompida por mais de uma década e meia, período em que atuou como comentarista esportivo. Gostei do comportamento do Internacional, na vitória por 1 a 0 sobre o Santa Cruz, pelo Campeonato Gaúcho. O time teve desempenho equilibrado e merecia resultado mais generoso, pela quantidade de chances de gol que teve. Mas valeu para carimbar a volta de um ídolo.

Falcão fez mistério durante a semana, com treinos fechados e muita conversa com seus jogadores. Foi recebido como astro pela torcida e a retribuição veio com bom futebol do Colorado. O esquema não teve nada de atrevido – um bom e tradicional 4-4-2. Defesa bem protegida pelo meio-campo, com D’Alessandro na armação e Sobis e Damião na frente.

O Inter fez o que se esperava de um time que briga pelo título: não deu espaço para o Santa Cruz animar-se e foi simples e direto no ataque. Houve oportunidades demais para ganhar com folga, o que é bom e ruim. Bom, porque demonstra disposição para o ataque. Ruim, pois sinaliza deficiência nas finalizações. Mas, vá lá, algo que pode ser corrigido.

O gol de Leandro Damião, aos 33 do primeiro tempo, deu tranquilidade ao Inter e a seu novo treinador. Agora, superado o desafio doméstico, a atenção se concentra na Taça Libertadores. Na terça, recebe o Emelec e precisa ganhar ou empatar para seguir adiante. A derrota é a única alternativa perigosa. Pela provinha deste sábado, dá para confiar no Inter de Falcão.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.