Bom retorno, Santa

Antero Greco

15 de maio de 2016 | 13h49

Sim, sim, é apenas a primeira rodada do Brasileiro. Até dezembro, um milhão de coisas vão ocorrer. Reviravoltas na tabela, polêmicas sobre arbitragens, desmanches nos times, demissões de treinadores em penca, etc, etc. O de sempre. Assim como haverá equipes que são fogo de palha.

Todos sabemos disso. O que não invalida um salve! ao Santa Cruz pelo retorno à Série A em grande estilo. Na manhã deste domingo, recebeu o Vitória no Arruda e fez estrago impecável: 4 a 1 fora o “olé!” da torcida. Destaque, ainda uma vez, para o veterano Grafite, autor dos dois primeiros gols e com papel de referência para a rapaziada.

O Santa vem no embalo de duas taças já levantadas nos primeiros meses da temporada: a da Copa do Nordeste e aquela do Pernambucano. Sem contar o vice-campeonato da Série B de 2015. Ou seja, sequência de trabalho, ascensão e autoestima em alta. Logo no aperitivo mostrou que pretende fazer barulho na elite, como aconteceu com o rival Sport, no ano passado.

O time de Milton Mendes tem como qualidade o equilíbrio. Não há desnível entre os setores, e isso é importante. Existe harmonia, o que facilita os movimentos de defesa e ataque. Não significa que seja esquadrão; tampouco parece um catadão. O Santa tem estrutura e dela deve servir-se para uma trajetória boa no torneio nacional.

Certo que recuou no segundo tempo, depois de abrir vantagem de 2 a 0. Levou ligeiro susto, quando Kieza diminuiu aos 34 minutos. Acordou e, sem muito esforço, fez outros dois, com Fernando Gabriel e Keno (pênalti). Aperitivo bom demais para o almoço do domingo da torcida pernambucana.

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.