Bom teste para alvinegros

Antero Greco

05 de abril de 2015 | 19h25

O clássico entre Corinthians e Santos, disputado na tarde deste domingo em Itaquera, foi bom teste para ambos. Corintianos enfrentaram adversário exigente, mas só no segundo tempo. Santistas toparam com o rival mais bem estruturado e perceberam, na parte final, que têm condições de sonhar com voo alto no Campeonato Paulista. Resultado: 1 a 1.

A partida teve metades distintas. Na primeira, só deu Corinthians. Na base do toque de bola, de deslocações constantes, de marcação como sempre eficaz, a turma de Tite engoliu o Santos. Ficou na vantagem de 1 a 0, gol de Felipe (cabeçada em cobrança de escanteio) porque a defesa santista salvou em alguns lances e o goleiro Vladimir fez ao menos dois milagres.

Parecia outra vitória na vasta coleção corintiana. Ilusão que mudou na segunda fase. Menos por queda do pessoal da casa e mais por crescimento do Santos. Ou melhor, porque os santistas abandonaram o medo, deram um chute na timidez, na estratégia de ficarem fechados. A tática não deu certo na casa dos gaviões.

A mudança de postura do Santos tornou o duelo agradável, mais corrido e vibrante. Até com alguns esbarrões mais duros entre os jogadores. O Santos empurrou o Corinthians para o campo de defesa, empatou com Ricardo Oliveira e por pouco não vira, em cabeçada de David Braz.

O resumo da história: ambos têm condições de brigar pelo título e foram, reciprocamente, o obstáculo mais complicado que cada um enfrentou até agora no Estadual.