Brasil exagera na dose, fatura o Sub-20 e pode brilhar em Londres

Antero Greco

13 de fevereiro de 2011 | 02h56

Depois de um sábado de muito futebol, o programa de fim de noite foi… futebol. Uma pizza só pra não quebrar a tradição, duas xícaras de café pra espantar o sono e me plantei diante da tevê para ver a partida de encerramento do Sul-Americano Sub-20. Imaginei que a seleção pudesse faturar o título pela 11.ª vez, no jogo com o Uruguai, mas fiquei com um pé atrás. Por cautela, cogitei da alternativa de o time contentar-se com o empate, o vice e a vaga para os Jogos Olímpicos de Londres. Não era também uma pedida ruim.

Por quarenta minutos, achei que seria esse mesmo o desfecho do torneio disputado no Peru. O Brasil pressionava, o Uruguai se segurava e o gramado castigado por excesso de jogos e pela chuva em Arequipa não ajudava. Mas Lucas, um dos destaques da tropa verde-amarela nessa expedição, se encarregou de mudar tudo. Aos 40 minutos, abriu o marcador, num belo gol. Um minutos depois, em arrancada extraordinária fez o segundo. A Celeste sentiu que o título lhe escapava e perdeu também a cabeça, com Luna expulso (pra mim, o juiz foi muito rigoroso.)

A festa deveria prosseguir no segundo tempo, mas quase foi estragada por Saimon, que fez pênalti e também foi expulso. Vecino cobrou e mandou a bola quase pra fora do estádio. Era o que faltava para os garotos uruguaios entregarem os pontos de vez. Daí em diante, a vitória se consolidou com facilidade e com prodigalidade de gols: Danilo aos 5 fez o terceiro, depois teve dobradinha de Neymar aos 12 e aos 16, e Lucas fechou a surra aos 36.

Objetivos alcançados: o título, a vaga para a Olimpíada e passaporte carimbado para o Mundial da categoria. Só não precisava exagerar na dose. O Brasil mereceu o título, por ser muito superior aos demais concorrentes na região. Nem a derrota para a Argentina tirou seus méritos. Mesmo sem ser uma equipe extraordinária, há um punhado de jogadores acima da média, vários devem representar o País e com perspectiva de bom papel na Inglaterra.

Neymar confirmou os prognósticos e foi um dos destaques, além de artilheiro com 9 gols, Lucas é outro que cavou bem seu espaço, assim como Casemiro, Alex Sandro, William. O técnico Ney Franco certamente trará boas informações para Mano Menezes e, com isso, podem tirar um elenco equilibrado para os Jogos-12. Pode dar um caldo e tanto.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.