Corinthians e Grêmio, empate sem graça

Antero Greco

15 de maio de 2016 | 18h33

Ao fim dos noventa minutos foi difícil acreditar que os dois times que estiveram na Arena de Itaquera eram respectivamente o campeão e o terceiro colocado no Brasileiro de 2015. A estreia de Corinthians e Grêmio foi morna: 0 a 0 sem graça, indício do que pode vir deles nas próximas rodadas.

Ok, o Corinthians campeão não existe mais. O time teve várias peças principais negociadas antes do Paulistão. Mas já era hora de Tite ter dado um ritmo mais veloz à equipe, que voltou a jogar de  maneira previsível.

No ataque, André tem a antipatia da torcida, desde o pênalti perdido na Libertadores. No meio, Rodriguinho não deslancha. De bom, de expectativa otimista, ficou a atuação de Marquinhos Gabriel.

Aos 30 minutos do primeiro tempo, ele fez uma jogada de cinema: driblou quatro gremistas dentro da área, mas finalizou mal. A bola ainda sobrou para André, que estava impedido. E foi também de Marquinhos Gabriel, no segundo tempo, outro lance de efeito, quando serviu de calcanhar a bola para Fagner.

O Grêmio teve alguns bons momentos no início com Bolaños e Luan, mas foi gostando do empate e da ideia de que um ponto na casa do rival é para ser comemorado.

Nos últimos 15 minutos, o técnico Roger trancou o time para garantir o empate. Conseguiu, mas se expôs em demasia. E já nos descontos quase sofreu o gol. Primeiro numa jogada de Giovanni Augusto, que Luciano quase finalizou para a meta. Depois, quando Marcelo Grohe desviou uma bola traiçoeira cruzada na área.

Foi uma estreia preocupante para as duas torcidas. Pensar em título depois dela é só para os fanáticos. Vamos aguardar, que o torneio é longo…

(Com participação de Roberto Salim.)

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.