Corinthians também tem sorte de campeão

Antero Greco

08 de novembro de 2015 | 01h05

O Corinthians tem competência de sobra, e os 14 pontos de vantagem sobre o Atlético-MG comprovam. Mas conta também com a sorte própria dos vencedores, dos campeões. Como se viu na vitória apertada, por 2 a 1, sobre o Coritiba, na noite deste sábado, em Itaquera. O resultado positivo veio em cima da hora, com gol de Lucca, que virou talismã na reta final do torneio.

O empate por 1 a 1 prevaleceu pra lá dos 40 minutos do segundo tempo. E, com um detalhe: o líder do Brasileiro não jogava bem. Ao contrário, foi das partidas menos entusiasmantes dos últimos tempos. O time de Tite pareceu relaxado além da conta, sem a atenção costumeira, seguro demais de que obteria o resultado que quisesse, no momento em que desejasse.

Sensação que cresceu ao abrir vantagem logo, com o gol de pênalti marcado por Jadson. Aquilo foi suficiente para a turma tirar o pé do acelerador e apostar no tempo para dobrar o Coxa. Por pouco, a estratégia não deu errado. O Coritiba empatou no começo da etapa final, com Negueba, pressionou, mandou bola na trave e quase virou.

Só depois de muito tempo, o Corinthians percebeu que corria risco e resolveu reagir. Lucca, que havia entrado no lugar de Malcom, se encarregou de afastar qualquer sombra de zebra no Itaquerão ao marcar o gol da vitória. Para festa no estádio lotado.

Agora, só falta aguardar, diante da telinha da tevê, que o Galo escorregue diante do Figueirense, em Santa Catarina, para ver a conquista do hexa confirmada. Pode até não ser neste domingo, e tanto faz, pois virá de qualquer forma. Provavelmente, contra o Vasco, dia 19, ou no clássico com o São Paulo.

O Corinthians está tão folgado na frente que pode dar-se o luxo de vacilar, como ocorreu diante do Coritiba. Com espaço para corrigir-se e… vencer. Rotina.

Tendências: