Chama o pai de santo, a benzedeira, o bispo…

Antero Greco

08 de fevereiro de 2012 | 15h55

Cada um tem suas crenças, até os ateus (a crença de não crer), e elas ajudam em momentos complicados da vida. Por isso, sugiro que alguns jogadores, badalados e experientes, recorram ao auxílio de forças do além para ajudá-los a recuperar a forma ou a espantar contusões. Porque há casos tão estranhos que só com reza brava podem ser resolvidos.

Um deles é Luís Fabiano. O atacante voltou da Espanha no ano passado e acumula infortúnios e passou a frequentar mais ambulatório e salas de musculação e fisioterapia do São Paulo do que os gramados. A torcida está ansiosa para vê-lo sempre com a camisa tricolor.

Situação semelhante é a de Valdivia. O Mago chileno não emplaca uma sequência razoável de jogos com o Palmeiras sem que seja acometido de algum entrave. Só neste início de temporada, já ficou fora de jogos do Paulista por causa de pisão no pé e agora problema muscular. Suas aparições no time são como as “canjas” de artistas: ocasionais.

Adriano, então… Daqui a pouco vai completar um ano de Corinthians, com o retrospecto de participação especial em cinco jogos e um gol. A operação foi bem sucedido, mas a recuperação… Agora está ‘internado’ no CT corintiano para perder peso e ser inscrito na Libertadores. Perde peso nem é tão complicado, mas a manutenção sim…

Ronaldinho Gaúcho se machuca menos, é verdade. Só que tem sido atingido por fadiga crônica. O rapaz precisa alimentar-se melhor, tomar umas vitaminas, para não despencar antes de treino, como já aconteceu. Agora, teve de ser isolado na concentração porque tem conjuntivite. E isso é contagioso, além de ofuscar a visão, que só melhora à noite.

Se só os tratamentos e treinamentos de rotina não funcionam, não custa nada eles recorrerem a soluções alternativas. Que, se não resolvem, também não fazem mal. Isola!

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.