Comemorar gol contra ex-clube. Por que não?

Antero Greco

21 de julho de 2013 | 23h48

Juan fez o gol que deu a vitória para o Inter, em cima da hora, no clássico com o Flamengo, na tarde deste domingo. Mas, assim que viu a bola nas redes, aos 46 do segundo tempo, o zagueiro brecou o impulso de seus companheiros de abraçá-lo. Afinal, aquele lance garantia o 1 a 0 e deixa o time na parte de cima da tabela

Sem festejar, Juan foi à linha de fundo, apenas bateu no peito e mandou um sinal para as arquibancadas, no setor onde estava torcida rubro-negra. Com aquele gesto, confirmava o respeito pelo antigo clube. Algo como se dissesse que fez o gol porque era seu dever, não porque tivesse prazer em tripudiar em cima da casa de origem.

A atitude de Juan despertou controvérsia, como comprovei ao colocar um comentário no tuíter. Escrevi que considero sem graça esse gesto, pois não vejo sentido em conter-se justamente na hora suprema do futebol, o gol. Houve quem concordasse comigo e não faltaram os que discordassem. Uns e outros com seus motivos.

Não coloco em dúvida o caráter de Juan, moço com carreira limpa. Mas, exatamente pelo currículo que tem, poderia comemorar o gol com a consciência tranquila, sem risco de ser repelido por flamenguistas. O momento do gol é único, intenso e não pertence apenas ao autor. Ele se estende para todos os que torcem pela equipe que teve o gol a seu favor. A explosão de alegria, portanto, é válida e esperada. Sinal de respeito.

Entendo que maneira honesta de comportar-se com o ex-clube e com o atual é sempre o de comemorar o gol. Não precisa menosprezar uns para agradar a outros. Soltar a emoção simples será compreendida por todos. E jamais soará como falsidade, ressalvada, claro, a biografia de cada um. Respeitar uma camisa e um escudo é correr por eles, suar, dar o máximo. Ter dedicação integral – enquando durar essa relação de afeto e trabalho. Depois, vida que segue.

Quem tem caráter será admirado, independentemente das cores que vestir. Quem não tem, não adianta fingir que ainda ama a ex, pois ficará mais evidente a hipocrisia.

Tudo o que sabemos sobre:

Campeonato BrasileiroFlamengoInter-RSJUan

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.