Corinthians de novo “distraído” na derrota em Lins

Antero Greco

14 de abril de 2013 | 19h34

O Corinthians esbanja lucro com a torcida e com a crítica, pelos títulos da Libertadores e do Mundial. E continua firme no caminho do bi das Américas. Mas por aqui tem dado demonstrações de desconcentração e relaxamento. O mais recente veio na tarde deste domingo, com a derrota por 2 a 1, de virada, para o Linense, no Campeonato Paulista.

O resultado não é o fim da picada – no sábado mesmo o São Paulo perdeu para o XV de Piracicaba, no Morumbi, por 1 a 0, e a Lusa levou surra de 7 a 0 do Comercial na Série A-2. No entanto, por se tratar de equipe em alta, e que contou com força máxima, é bom que não baixe a guarda. Vai que ela contamine desempenho em outras frentes…

Os jogadores alvinegros reconheceram o fiasco, sobretudo pelo desempenho no segundo tempo. Sinal de que não deram um bico na autocrítica. Já serve como caminho para a retomada do empenho. São três meses de temporada e o time não mantém a regularidade de 2012, mesmo com classificação tranquila no torneio su-americano.

No jogo em Lins, o técnico Tite botou a turma toda pra correr e o Corinthians funcionou razoavelmente na primeira parte, com algumas jogadas interessantes e controle do jogo. Tanto que ficou em vantaem com 2 minutos, com o gol de Guerrero, e deu a impressão de que a goleada viria com naturalidade. E esse foi o erro, a avaliação que acomodou.

O Linense percebeu, com o tempo, que o rival estava distraído, com excesso de confiança, e pagou para ver o que iria acontecer. E ocorreu a reviravolta, com os gols de João Salles e Leandro Brasília na segunda etapa. O Linense ainda teve um expulso (Marcelo) e pode agradecer o juiz por não ter dado um pênalti sobre Pato.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.