Corinthians e o título sem festa?

Antero Greco

06 Novembro 2015 | 22h21

O Corinthians é o melhor time do Brasileiro, tem nove dedos e meio na taça, falta pouco para garantir a conquista, mas pode ficar sem a festa merecida na data certa. Tudo porque não se mudou a programação dos jogos deste final de semana. O líder joga neste sábado com o Coritiba, em Itaquera, enquanto o Atlético-MG visita o Figueirense no domingo, em Florianópolis.

A alteração na tabela não ocorreu por decisão da CBF. A entidade alegou que não havia como mexer na sequência dos jogos, pois enfrentaria problemas com o Estatuto do Torcedor, PM e emissoras de televisão. A proposta corintiana era sensata e correta: o time jogaria no mesmo dia e hora que o Galo. Pois, não custa repetir, se o Corinthians ganhar e o Atlético for travado pelo Figueira, a diferença passará de 12 pontos e não haverá mais como ser superada.

O que aconteceria, então? Jogadores e torcida alvinegros fariam a comemoração em casa, ou no sábado ou no domingo. Agora, fica a possibilidade, sem graça, de o Corinthians bater o Coritiba – hipótese pra lá de viável – e eventualmente soltar rojões no domingo, se o Galo tropeçar. Injusto.

Não só injusto, mas antiprofissional. Se se pretende dar caráter de decisão aos jogos da arrancada final de uma competição, que se criem condições para que sejam disputados em horários compatíveis. Dessa forma, se estimula interesse do público, aumenta a audiência, se faz o barulho devido. E não se trata a rodada como se fosse mais uma qualquer do calendário.

Ok, para o torcedor do Corinthians o importante é o título, e ele virá. Mas, se há chance de festa bem maior, seria muito mais bacana.

Uma coisa é certa: a turma do futebol continua ruim de marketing.