Corinthians emperra, Palmeiras sobe, Santos patina

Antero Greco

24 de fevereiro de 2013 | 22h53

Os três grandes que entraram em campo na rodada de hoje do Paulsta tiveram desempenhos distintos. O Corinthians esteve emperrado contra o Bragantino, o Palmeiras mostrou evolução contra o União Barbarense e o Santos patinou diante do XV de Piracicaba, na Vila Belmiro. Mas ninguém perdeu e todos estão no bloco principal da competição. Novidade…

O Corinthians foi estranho em Bragança. Tite deu descanso para alguns titulares e ainda assim entrou com formação suficientemente forte para fazer bom papel. Mas não fez. Foi um sufoco para voltar para casa com empate de 2 a 2, gols todos no segundo tempo. Algumas observações: Cássio ainda não entrou no ritmo, Pato fez mais um gol e aos poucos se solta, Guerrero continua a justificar o nome e marcou de pênalti nos acréscimos. Entrara no lugar de Douglas, que perde espaço no time.

O Palmeiras está longe de ser estável e o Estadual não é muito confiável para análises. Mas aos poucos se ajeita, mesmo sem atacantes definidos tem o melhor ataque (18 gols, assim como o Santos), e deixa o torcedor esperançoso. Contra o União Barbarense, teve o enésimo retorno de Valdivia (no segundo tempo) e viu o primeiro, e decisivo, gol de Leandro, um dos que vieram na negociação de Barcos com o Grêmio. Também superou o vermelho recebido por Marcelo Oliveira (que oscila muito).

O Santos teve atuação ruim contra o XV, com Pelé e Neymar nas tribunas da Vila. Futebol sem brilho, torto, engasgado, uma equipe longe daquela que até recentemente mostrava futebol fluido e fácil. Ainda levou susto, ao tomar gol de Cesinha aos 6 minutos do segundo tempo. Virou com gols de André. Destaque negativo para Montillo, que até agora não se acertou. Marcos Assunção entrou no lugar do argentino e não acrescentou muito. Ok, a equipe segue em frente. Mas custa jogar mais?

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.