Corinthians faz de tudo para perder a liderança

Antero Greco

11 de setembro de 2011 | 18h17

Louvo o esforço do Corinthians, que está a fazer tudo para que lhe escape o título brasileiro deste ano. A equipe de Tite continua em primeiro lugar (sem considerar o que fazem Grêmio x São Paulo), mas a cada rodada passa menos confiança. Ultimamente sua rotina se divide entre derrotas e empates freqüentes, além de uma ou outra vitória. Neste domingo, amargou mais um tropeço (1 a 0 para o Fluminense). Para sua sorte, Vasco e Bota também negaram fogo.

O Corinthians que foi ao Engenhão esteve muito aquém do time guerreiro e objetivo que no meio da semana bateu o Flamengo por 2 a 1, de virada. Confuso no meio-campo, indeciso na defesa e inexpressivo no ataque, levou um gol no primeiro tempo, poderia ter levado outros e não teve competência para chegar pelo menos ao empate. Só não saiu de campo mais abatido, porque soube da surra que o Botafogo levou em Curitiba e do empate do Vasco com o Figueirense. De quebra, comemorou outra derrota do Palmeiras (este já não conta).

No primeiro tempo, sobretudo, o Corinthians foi envolvido pelo Flu, que começou bem, em alta velocidade e teve duas chances em menos de 15 minutos. Na primeira, Júlio César defendeu; na outra, Chicão salvou em cima da linha. A insistência do Flu deu certo, com o gol de Fred, em cobrança de falta que desviou na barreira e tirou qualquer reação do goleiro.

Tite ficou atônito, assim como sua equipe. No intervalo, tirou Ramon e colocou Paulo André, para reforçar a marcação. Deu certo em parte, porque o Flu teve menos espaço para criar e, com o tempo, diminuiu o ritmo. Em contrapartida, o líder criou pouco e o treinador só arriscou mais depois dos 30 minutos, quando mandou Danilo entrar no lugar de Leandro Castán. Também não alterou o panorama do jogo.

O Flu optou por fechar-se e sair em contra-ataque. Opção arriscada, que só funcionou porque o ataque do Corinthians sumiu. Ainda assim, quase é castigado aos 47 minutos, numa cabeçada de Paulo André que raspou o travessão. O Corinthians abusa do vento a favor. Qualquer hora dessas a maré muda e pode ser tarde para recuperação. Já o Flu está mais vivo do que nunca. Com quatro vitórias consecutivas, não é que entrou na briga pelo bi?

 

 

Tudo o que sabemos sobre:

Campeonato BrasileiroCorinthiansFluminense

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.