Corinthians mantém a sombra no Palmeiras

Antero Greco

09 de julho de 2016 | 23h12

O Corinthians continua numa toada forte – e até certo ponto surpreendente – na corrida pelo topo do Brasileiro. Em 14 rodadas, está ali, ponto a ponto, fazendo sombra ao Palmeiras na liderança. Neste sábado, bateu a Chapecoense por 2 a 0, foi a 28 pontos, assim como o rival, que joga na terça-feira com o Santos, no Allianz Parque.

O índice de aproveitamento com Cristóvão Borges é extraordinário. O técnico chegou para substituir Tite, perdeu a primeira e depois enfileirou quatro vitórias consecutivas – ou 80% no total. Uma subida incrível, para um time que ainda continua a passar por transformações e que se reconstrói desde o começo do ano.

O resultado foi merecido, pelo segundo tempo. No primeiro, não foi teve nada a destacar. Ao contrário, o Corinthians foi confuso, sem pegada; criatividade lá embaixo. A rigor, construiu uma jogada de gol. O adversário catarinense não ficou atrás; e parece ter perdido aquele ímpeto inicial, que o levou a ser o último a perder invencibilidade.

A mudança veio na etapa final, com o Corinthians ao menos ligado e que buscou o ataque. Tanto que abriu o marcador, com gol de Balbuena, de cabeça, e mal anulado pelo árbitro Ricardo Ribeiro. O juiz errou também no lance do gol de Rodriguinho: ele considerou normal a jogada que abriu o placar, mas Luciano, em impedimento, interferiu na visão do goleiro Marcelo Boeck. Um erro contra e outro a favor dos alvinegros.

Com 1 a 0, o Corinthians desestabilizou a Chapecoense e fechou a conta com Marquinhos Gabriel. Nona vitória e reação forte de quem achava, algumas rodadas atrás, que iria perambular pelo meio da tabela. Agora, jogou mais responsabilidade para o Palmeiras no clássico com o Santos.

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.