Corinthians volta a sentir limitações em empate em casa

Antero Greco

23 de julho de 2016 | 18h19

O Corinthians orgulha-se de ter retrospecto formidável em casa, onde raramente perde. Mas, nas últimas duas apresentações na Arena em Itaquera, deixou escapar quatro pontos. Em ambas, com empates por 1 a 1: na semana passada com o São Paulo e neste sábado diante do Figueirense. Dessa maneira, pode perder contato com o líder Palmeiras, desde que ele ganhe do Atlético-MG no domingo.

Os dois empates recentes têm, porém, aspectos diferentes. O primeiro foi diante de um rival tradicional, que vinha “mordido” pela desclassificação na Libertadores. Dava para entender a maior dificuldade. O Figueirense, ao contrário do São Paulo, trata de fugir da zona de perigo, do rebaixamento. Isso significa que tem tido mais problemas técnicos, não é das equipes de ponta da competição. Pela lógica de quem pretende brigar por título, era obrigação ser batido.

No entanto, o Corinthians voltou a mostrar limitações, deu sinais de que pode perder fôlego na corrida pelo topo daqui em diante. No primeiro tempo, sobretudo, pecou por erros de passes, por baixa criatividade e por enganos no sistema defensivo. Ok, teve chance de abrir o placar, numa com Giovanni Augusto e noutra em cabeçada de André que Pará tirou em cima da linha. Mas foi pouco para quem precisava vencer e convencer.

O meio-campo sobretudo não empolga. Cristóvão começou com Bruno Henrique, Giovanni Augusto, Rodriguinho e Marquinhos Gabriel. Na segunda etapa, os três primeiros saíram e entraram Elias Guilherme Danilo. Sem muita alteração na produção final. Valeu por Danilo, autor do gol de empate aos 38 minutos, quando se desenhava a derrota. O Figueira tinha aberto o placar com Dodô aos 13.

O time catarinense tratou de defender-se, e isso ficou claro desde o início. E da forma como fosse possível. Tanto que, com pouco mais de meia hora, quatro jogadores haviam recebido cartão amarelo. Na etapa final, apostou em contragolpes, foi feliz no lance do gol e teve outra oportunidade, em uma jogada interrompida com falta de Cássio na entrada da área. O goleiro corintiano merecia vermelho, mas o árbitro ficou só amarelo. No mais, o Figueirense agarrou-se ao ponto obtido fora de casa.

O Corinthians tem muito o que melhorar, e se nota a falta de repertório do elenco. Faltou-lhe ousadia, mesmo que também na segunda parte do jogo tenha criado ao menos outras duas chances claras de gol. Ainda assim é pouco, para quem almeja mais na Série A. Pior é que Cristóvão não tem muitas opções de alta qualidade para modificar o time. Além disso, há jogadores inconstantes, como Rodriguinho, Romero, Balbuena. E outros fora de forma, como é o caso de Elias.

Paciência e trabalho – e contratações, se possível – serão necessários.

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.