Cruzeiro lava a alma em cima do Estudiantes

Antero Greco

17 de fevereiro de 2011 | 00h31

O Cruzeiro iniciou sua caminhada rumo ao tri da Libertadores de forma espetacular, com os 5 a 0 sobre o Estudiantes, na noite desta quarta-feira. Largou como gente grande, como time que entra na competição pra se divertir, como quem aprendeu a lição de que, em casa, quanto maior vantagem tanto melhor. E, claro, com gosto de revanche pra cima do seu algoz na final de dois anos atrás.

Cuca fez mistério, nos dias que antecederam o jogo na Arena do Jacaré, optou por mudanças em todos os setores, após a derrota no clássico com o Atlético-MG, deixou torcedores com a pulga atrás da orelha e no final todos saíram com sorriso deste tamanho. A alegria mineira começou no primeiro minuto, com o gol de Wallyson, uma das novidades (Thiago Ribeiro ficou no banco) e só fez aumentar, com os gols de Roger aos 17 e Montillo aos 32.

Os argentinos tetracampeões da Libertadores foram grogues para o intervalo, voltaram com a disposição de evitar vexame maior, tentaram segurar o Cruzeiro e quebraram a cara, com mais dois gols – um de Montillo aos 14 e outro de Wallyson aos 37. O goleiro Fábio praticamente assistiu ao jogo e teve o trabalho só de repor bolas em movimento. Foi bem também o estreante Vitorino. Ou seja, deu tudo pra lá de certo para o Cruzeiro.

O Cruzeiro apresentou suas credenciais, disse ao que veio na Libertadores e mostrou que vai entrar na briga pelo título. Como convém a uma equipe grande, de tradição. E sempre é gostoso ganhar do Estudiantes.O público esteve animado, mas o show cruzeirense merecia plateia maior, pois foram pouco mais de 10 mil os pagantes.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.