E o convocado Ganso não resolveu…

Antero Greco

02 de junho de 2016 | 00h09

Ganso arrasou no clássico de domingo com o Palmeiras – a ponto de marcar até o gol da vitória. Nesta quarta-feira, entrou em campo animado com a convocação de última hora para defender a seleção na Copa América. Mas a alegria do regente tricolor não resolveu a parada e o time dele perdeu para o Figueirense por 1 a 0.

Dois tempos distintos. No primeiro, o São Paulo foi dispersivo, apático e improdutivo. E levou o gol de Rafael Moura, com apenas 15 minutos de bola a rolar. No segundo, reagiu, buscou ao menos o empate, para continuar na parte de cima da classificação. Apertou, sem atingir o objetivo. Foi a segunda derrota em cinco rodadas.

Edgardo Bauza manteve o esquema de rodízio, para movimentar o elenco e evitar desgaste excessivo dos principais jogadores. Estratégia que considera adequada para acumular pontos no Brasileiro e manter o ritmo para quando chegar as semifinais da Libertadores – em julho tem jogos contra o Atlético Nacional, da Colômbia.

Por isso, lançou mão de Lucão, Matheus Reis, Auro, além de ter colocado depois Kelvin, João Schmidt, Rogério. Fora algumas baixas incontornáveis, por contusão e seleções. Em algumas ocasiões, a mistura se mostrou satisfatória. Desta vez, não. Não deu certo. O time sentiu as mexidas e esbarrou, também, na boa marcação do Figueira.

E o primeiro tempo muito aquém do desejado foi fatal para o São Paulo. No segundo, mesmo com esforço e até bola na trave, não furou o esquema defensivo do time catarinense. Tipo do tropeço que pode pesar mais adiante.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.