Deola em noite de “são” Marcos garante o Palmeiras na Bolívia

Antero Greco

15 de outubro de 2010 | 02h20

O Palmeiras está perto de passar de fase na Copa Sul-Americana. Mas pode agradecer a Deola. O goleiro encarnou os melhores momentos de são Marcos, fez defesas importantes e garantiu a vitória por 1 a 0 diante do Universitario de Sucre, na Bolívia. Esteve tão inspirado que, quando não pegou a bola, a trave se encarregou de evitar que entrasse no gol. Na volta, na semana que vem, o time do Felipão precisa apenas de empate para seguir adiante e ainda brigar por um título em 2010.

Mas não é apenas Deola quem merece elogios. Outro salvador da pátria no jogo disputado a 2.800 metros acima do nível do mar foi Marcos Assunção. Ele continua com o pé direito calibradíssimo e fez o gol da vitória, em cobrança de falta no primeiro tempo. O chute foi forte, bem colocado e o goleiro Carlos Lampe só teve tempo de olhar a bola entrar. Pouco antes, Assunção tinha cobrado outra falta, deixou Kléber na cara do gol, mas o centroavante, livre, cabeceou para fora.

O Palmeiras teve bom primeiro tempo, em que poderia ter aumentado a diferença, porque o time boliviano é ruinzinho que só. No segundo, caiu, foi dominado e mesmo assim fez o segundo gol, com Lincoln, mas o juiz errou feio e anulou, porque enxergou impedimento. Lincoln não começou como titular; entrou na metade da etapa inicial, porque Valdivia se machucou na coxa. O chileno é baixa garantida no domingo, na partida com o Ceará, pelo Campeonato Brasileiro.

Apesar da oscilação no segundo tempo, o Palmeiras continua a mostrar evolução e mais eficiência no meio-campo e na defesa. Felipão deu um jeito na equipe, mas continua a reconhecer que Libertadores é viável apenas pela Sul-Americana. Pelo torneio nacional, a intenção é terminar em posição melhor do que o nono lugar de agora.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.