E a sombra de Muricy permanece no Morumbi

Antero Greco

29 de junho de 2012 | 19h09

Muricy Ramalho saiu do Morumbi quase três anos atrás, mas parece ter deixado a sombra por lá. Nenhum técnico emplacou no São Paulo nesse período – tanto que voltaram rumores de que poderia ser readmitido no clube em que foi tricampeão brasileiro. Ele mesmo se encarrega de afastar a hipótese, ao avisar que negocia renovação de contrato com o Santos por mais uma temporada.

O interesse por um treinador conhecido, “da casa”, é normal. Isso acontece com frequência e o que não faltam são exemplos de ex que retornam. Tite no Corinthians, Felipão no Palmeiras, Joel Santana no Fla são apenas alguns casos de amor retomados. Se bem que nem todos terminam bem. Mas adiante voltam e assim sucessivamente…

O que chama a atenção, no São Paulo, é a inconstância desde que Muricy foi dispensado, por pressão interna e porque consideravam que seu ciclo havia terminado porque não conseguia vingar na Libertadores. Ricardo Gomes, Paulo Cesar Carpegiani, Sérgio Baresi, Adilson Batista, Emerson Leão tentaram a sorte e se deram mal. Por isso, na roda-viva do futebol se cogitou do regresso de Muricy…

Mais do que de Muricy, o São Paulo precisa de planejamento e de diretoria que interfira menos, seja mais parceira do treinador e menos intervencionista. Nenhum “professor” fará sucesso no Morumbi, enquanto o presidente vier a público para afirmar que, se pudesse sentar no banco, aí o time voltaria a ser vencedor. Ora, por que não tenta a sorte? Ou isso foi dito em momento de euforia?

Tudo o que sabemos sobre:

MorumbiMuricy RamalhoSantosSão Paulo

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: