E as contusões fazem estragos no Corinthians

Antero Greco

24 de março de 2013 | 20h07

Sempre fico encafifado quando vejo contusões seguidas numa equipe, ainda nos primeiros meses da temporada. Pode ser azar, por que não? Pode ser descuido de alguns jogadores. Pode ser planejamento equivocado. Pode ser desgaste provocado pela tabela.

Os fatores são vários e cabe aos clubes investigá-los a fundo. O Corinthians, no momento, é presa dessa praga. E várias são importantes. Há quase duas semanas, Alexandre Pato saiu de campo ainda no primeiro tempo do jogo com o Tijuana, segundos depois de ter feito um gol. Não voltou mais e está em tratamento.

Em seguida, foi Paulinho quem se machucou, a ponto de desfalcar a seleção brasileira nos amistosos com Itália e Rússia. Outra baixa de peso. Neste domingo, foi a vez de Cássio e Renato Augusto darem entrada na enfermaria. O goleiro, que demorou para estrear em 2013 por problemas físicos, se machucou em choque durante o jogo com o Guarani. O meia não teve nenhuma dividida, mas a avaliação é de longa ausência.

Tite e seus colaboradores devem passar um pente fino no elenco. Quem sabe reavaliar as condições atléticas de todo mundo. Se não pelo Paulista, cuja classificação é barbada, mas para a Libertadores, porque o objetivo é o bi. Mas, se continuar assim, logo vai faltar gente para compor o banco.

É bom ligar o sinal de alerta. E, quem sabe?, intensificar o rodízio no estadual. As cinco rodadas que faltam não servem para alterar quase nada na vida do Corinthians. Então…

 

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.