“Entrega”? Flu perde por incompetência

Antero Greco

08 de novembro de 2015 | 01h31

Tem gente que vê teoria de conspiração em tudo. A mais recente é a de que o Fluminense perdeu em casa para a Chapecoense (3 a 2), neste sábado, só para prejudicar o Vasco. O resultado levou o time catarinense a 43 pontos e praticamente o tirou da lista dos ameaçados pela degola.

Como na semana houve provocações de ambos os lados dos rivais cariocas, logo fizeram associação, somaram 1 + 2 e chegaram à conclusão de que o total era 4. O tropeço tricolor complicaria mais a situação vascaína, que neste domingo visita o Palmeiras no Allianz.

Besteira sem tamanho, pois o Flu perdeu por incompetência, como também por falta de planejamento o Vasco se mantém na última posição do Brasileiro. Um e outro acumulam fiascos e não se deve transferir responsabilidades para o outro lado.

O Fluminense tem a proeza de juntar 17 derrotas em 34 partidas – ou seja, perdeu a metade dos jogos que disputou. E agora se vem falar em entregar os pontos, só para complicar o Vasco?! É muita falta do que fazer e cegueira. A campanha ruim é consequência também da constante troca de comando – quatro treinadores em uma temporada apenas. É demais.

Basta ter acompanhado a partida para ver as dificuldades do Flu. Até deu a impressão de que não permitiria surpresa, ao abrir o placar com Jean, aos 19 minutos. Mas levou a virada antes do intervalo, com os gols de Túlio de Melo aos 30 e William Thiego aos 34. No segundo tempo, empatou com Scarpa aos 3, ensaiou reação, mas tomou o terceiro (Camilo aos 19).

O Flu é inconstante e precisa parar para planejar direito o ano de 2016. Não se pode mais permitir aventuras, como as trocas de técnico ou contratações afinal estapafúrdias como a de Ronaldinho.

E os torcedores do Vasco têm de rezar pela salvação, que ainda é possível. E não darem trela para papo furado de “jogo de compadres”.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.