Esse Santos vai dar dor de cabeça… para os rivais

Antero Greco

12 de fevereiro de 2011 | 00h45

O Noroeste não jogou mal, encarou com altivez o desafio na Vila Belmiro, criou chances, teve pênalti perdido. Enfim, deu a impressão de que poderia surpreender. Ficou só na impressão. Todo o esforço não foi suficiente para evitar a derrota por 2 a 0 para o Santos, na noite desta sexta-feira, na abertura da 8.ª rodada do Campeonato Paulista. Zé Eduardo e Felipe Anderson garantiram a quinta vitória do atual campeão estadual, que retornou à liderança, com 18 pontos, dois a mais do que o Palmeias. Elano também desperdiçou pênalti, no começo do segundo tempo.

O bravo Norusca foi outra vítima de uma equipe tinhosa, que às vezes se deixa pressionar e que ainda tem falhas no sistema defensivo. Mas que é letal quando parte pra cima do adversário. O Santos nem sempre bombardeia, como ocorreu nesta partida. Porém, quando arranca para o ataque provoca calafrios, pela qualidade de seus jogadores, pela rapidez e pela simplicidade. Foi assim contra o Noroeste. Não é por acaso que tem 21 gols, oito a mais do que Americana e São Paulo, que vêm em seguida e não lhe fazem nem sombra.

A zaga santista praticamente se recompôs, com Pará de volta à direita, Edu Dracena e Durval no meio, Leo na esquerda. O meio-campo começa também a ganhar cara de titular, com o retorno de Arouca (ainda fora de ritmo, foi substituído por Adriano), além de Possebon, Elano e Diogo (que foi bem, mas é candidato a perder a vaga quando Ganso for reaproveitado).

Na frente, começaram Zé Eduardo e Keirrison. Maikon Leite ficou fora, mas tem grande chance de formar dupla com Neymar, ainda na seleção Sub-20. Felipe Anderson, que entrou na etapa final, é outra boa alternativa para o ataque.

Ou seja: Adilson Batista tem a sua disposição um grupo bom, acima da média nacional. Poderá repetir a conquista de Dorival Júnior (o Paulista), mas seu maior desafio é a Libertadores. O Santos estreia na terça-feira que vem, contra o Tachira, na Venezuela. E se o torneio estadual vale como tira-gosto, esse time em 2011 vai dar o que falar, como em 2010.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.