Estrelas portuguesas brilham e Real fatura taça em cima do Barça

Antero Greco

20 de abril de 2011 | 19h12

A estrela de José Mourinho e a de Cristiano Ronaldo brilharam, na noite desta quarta-feira, e fizeram com que o Real Madrid batesse o Barcelona por 1 a 0 e conquistasse a Copa do Rei. Foi o segundo dos quatro duelos seguidos entre as duas equipes e, por enquanto, a vantagem é do time da capital da Espanha, já que no primeiro jogo houve empate por 1 a 1, pelo Campeonato. Agora, faltam os clássicos pelas semifinais da Copa dos Campeões da Europa.

Esperava um jogo desses – mais amarrado, menos emocionante, como havia acontecido no sábado, no Santiago Bernabeu. Como a sequência de choques entre os dois gigantes é grande e próxima, seria difícil imaginar os dois técnicos a soltar suas respectivas equipes. Nem Real nem Barcelona se atreveram a abrir-se, certos de que dar espaço para o rival seria fatal.

Houve momentos bons para ambos os lados, assim como não faltaram catimba, tensão e provocações. Logo aos 4 minutos da fase normal, por exemplo, quase fecha o tempo, depois de Daniel Alves ter feito falta em Di Maria. O juiz foi bem, ao marcar apenas falta e tocar a bola. Gosto quando a arbitragem sabe controlar os ânimos sem aparecer mais do que os jogadores. E esteve preciso, também, o árbitro ao expulsar Di Maria aos 15 do segundo tempo da prorrogação, por segundo cartão amarelo, provocado por falta em Messi. O argentino apareceu menos do habitual.

O Barça parou na marcação do Real no primeiro tempo, tanto que na chutou a gol. Melhorou no segundo, criou algumas chances, mas esteve longe de ser o time avassalador de costume. O Real apelou para contragolpes. Na prorrogação, não mudou muito o panorama, com os jogadores já mais cansados. Até que veio o lance decisivo, aos 13 minutos, no cruzamento de Di Maria que encontrou Cristiano Ronaldo para completar para o gol.

Na parte final da prorrogação, o Barcelona tratou de avançar, mas o Real Madrid de novo não se abalou e fez a festa do seu 18.º título da Copa do Rei, contra 25 do Barcelona. Mourinho venceu a batalha, embora saiba que o título espanhol já está perdido. O desempate virá nos jogos dos dias 27 e 3 de maio pela Copa dos Campeões. Estes serão mais empolgantes. Espero.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.