Fla bate o Furacão. Acalma a torcida?

Antero Greco

12 de agosto de 2015 | 22h59

O torcedor do Flamengo anda com um pé atrás com o futuro do time. Talvez nem tanto pelos jogadores, mas porque pegou birra com Cristóvão Borges. O técnico foi eleito vilão da vez, e só com muito resultados positivos para reverter a situação desconfortável. Coisas do futebol…

Bom, um passo foi dado na noite desta quarta-feira, com os 3 a 2 sobre o Atlético-PR no Maracanã. Um jogo interessante, com gols, alternativas, sustos, estreia. O resultado colocou o rubro-negro carioca de novo no meio da tabela e deixou o rubro-negro paranaense mais acima, mas distante dos líderes.

Para o Flamengo, o jogo valeu pelo primeiro tempo, em que o estreante Ederson teve boa participação em lances importantes e nos gols. Também destaque para Sheik, por um gol e muita dor de cabeça para a defesa do Furacão. E ainda para Alan Patrick, pelo belo gol de falta. O Atlético esteve abaixo de apresentações recentes, nas quais conseguiu impor-se (como no 1 a 0 diante do Palmeiras em São Paulo).

Positivo, ainda, para o Flamengo foi o fato de ter se virado bem sem Guerrero, ao menos na etapa inicial. O meio-campo marcou melhor do que em outras partidas. No segundo tempo, o time caiu, o Atlético ensaiou a reação, diminuiu a diferença com gol de Kadu aos 19 minutos, pressionou; no entanto, lhe faltou fôlego.

A torcida do Fla tem para comemorar novos sinais de que o time pode embalar. Não esperaria voos altos no campeonato, tampouco derrapadas. Cristóvão ganha um pouco de paz, até o clássico com o Palmeiras, domingo pela manhã, no Allianz Parque. Um encontro que promete fortes emoções.

Tendências: