Galo, calmo, passa por outro desafio

Antero Greco

09 de setembro de 2015 | 22h45

O Atlético-MG voltou a concentrar-se mais na bola e menos no apito. Resultado: ganhou outra (2 a 0 no Avaí) e se mantém como o principal perseguidor do Corinthians na busca pelo título. A 15.ª vitória em 24 rodadas veio na noite desta quarta-feira em BH.

O Galo precisou de meia hora para definir a história contra o rival catarinense. Com formação próxima do ideal, o time de Levir Culpi se impôs do começo ao fim, sobrou, fez dois gols sem muita força – Luan aos 12 e Leonardo Silva aos 30 minutos – e depois deixou o tempo passar.

Defesa, meio-campo e ataque apresentaram a harmonia que tem dado certo no Brasileiro, desta vez não houve lances polêmicos (um gol de Datolo por impedimento foi muito bem anulado) e o time até tirou o pé no segundo tempo. Nem assim o Avaí incomodou.

O Atlético recuperou o gosto pelo estilo atrevido, retomou a autoconfiança, abalada por resultados recentes (sobretudo a derrota para o Furacão em casa), percebeu a superioridade e soube aproveitar-se disso. Jogou o suficiente para se livrar de outro obstáculo.

Escrevi dias atrás, e repito: se o Atlético ignorar mais os árbitros e fechar a atenção em sua capacidade, não vai descolar do Corinthians. E mais: nessa toada, com o que ainda resta de competição (14 rodadas), não é nenhuma falta de propósito imaginar-se no topo ao final.

Basta ter autocontrole – e a eficiência dará o ar da graça.

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.