Galo prova que disputa não é entre Palmeiras e Fla

Antero Greco

01 Outubro 2016 | 19h42

A tendência dos debates, ultimamente, tem sido a de concentrar atenção entre Palmeiras e Flamengo. Claro, faz sentido, pois ambos têm agora 54 pontos e já há várias rodadas acirraram a disputa pela liderança.

Mas se engana quem pensa que a corrida pela taça está entre os verdes paulistas e os rubro-negros cariocas.

Sem alarde, o Atlético-MG voltou a subir, depois de alguma oscilação, e faz sombra enorme para a dupla de cima. A prova de que continua vivíssimo veio na tarde deste sábado, com os 2 a 1 sobre a Ponte, em Campinas. O resultado levou o Galo a 52 pontos.

A parada foi resolvida na etapa inicial, com a vantagem de 2 a 0, nos gols de Júnior Urso aos 15 minutos e Clayton aos 37. Dois coadjuvantes que brilharam para Marcelo Oliveira e torcida. Roger, sempre ele, diminuiu para a Macaca, no segundo tempo, como prêmio pelo conjunto da obra.

O Atlético não foi primoroso, mas bem melhor do que o time campineiro. Marcelo atreveu-se a deixar Fred e Robinho no banco, apostou em Otero, Cazares, Clayton, Pratto e se deu bem. Soube utilizar o elenco variado que têm à disposição. Seguiu o roteiro do rodízio como alternativa para não desgastar demais os principais jogadores.

A Ponte ressentiu-se de limitações, reclamou de decisões da arbitragem, mas caiu na real. É time brigador, e merece aplausos por isso. Porém, difícil o objetivo de ficar no G-4. Agora, cada vez mais. Tem potencial para fazer estragos em adversários potentes, exceto o Galo, para quem caiu no turno e no returno.

O Atlético-MG continua na moita, à espreita. Ao menor vacilo, salta para o primeiro lugar. Com um detalhe que vale lembrar: receberá Palmeiras e Flamengo, em clássicos que podem definir o campeonato. E agora seca os palestrinos, na partida de segunda-feira contra o Santa Cruz, em Recife.