Gre-Nal nem tanto por título, mas por Libertadores

Antero Greco

16 de setembro de 2013 | 00h11

O Grêmio não está fora da briga pelo título do Brasileiro. Mas, com a derrota por 1 a 0 para o Atlético, em casa, a situação complicou. Tem 37 pontos, 9 atrás do Cruzeiro e 5 a menos do que o Botafogo. Líder e vice-líder duelam na quarta-feira, e para o tricolor gaúcho o melhor é torcer por empate, prejuízo de um ponto para cada rival.

Além de não depender de suas forças, no momento, para desbancar os que estão à frente, o Grêmio ainda vê a aproximação do Internacional, agora com 34 pontos. O Colorado se equilibra na gangorra, mas ao bater o Criciúma por 1 a 0, encostou no G-4 e se beneficiou por tropeços do próprio Grêmio, do Atlético-PR, do Corinthians.

A briga entre os gaúchos promete esquentar, daqui em diante, senão pelo primeiro lugar lá no fim, pelo menos por vaga para a Libertadores. Certo que ambos ainda têm a Copa do Brasil como alternativa, pois passaram para as quartas de final, contra Corinthians e Atlético-PR. Mas o desafio bom, de fato, é o da Série A.

O retrospecto nos últimos 11 jogos é curioso. O Grêmio venceu 7 (teve sequência de 5 vitórias), empatou uma vez e perdeu 3. O Inter acumula 7 empates (seis em seguida), 3 vitórias e uma derrota. Por isso, a balança está quase igual para os dois lados. O Colorado no total empatou muito (10 a 4), mas o Grêmio perdeu mais (6 a 3). O Inter tem ataque mais eficiente (35 a 28), porém sofre mais gols (29 a 20).

Taí um torneio paralelo que vai ser legal acompanhar.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: